Após quase 18h, mãe e filhos são resgatados de escombros em cidade turca atingida por terremoto

Equipes de resgate ainda tentam salvar quarto filho; tremor deixou ao menos 37 mortos e mais de 800 feridos

Bayrakli (Turquia) e Esmirna (Turquia) | AFP e Reuters

Uma mãe e três dos seus filhos foram resgatados neste sábado (31) depois de passarem quase 18h presos nos escombros de um edifício na província de Esmirna, na Turquia, atingida por um forte terremoto na sexta (30).

O tremor, de magnitude 7, abalou o mar Egeu e foi sentido em várias cidades gregas e turcas, deixando ao menos 35 mortos e mais de 800 feridos na Turquia, e dois mortos na ilha grega de Samos, de acordo com os governos locais.

Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros de um edifício após terremoto atingir a província de Esmirna, na Turquia
Equipes de resgate buscam sobreviventes nos escombros de um edifício após terremoto atingir a província de Esmirna, na Turquia - Murad Zezer - 31.out.20/Reuters

Após chegar ao hospital, uma das três crianças não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo informou o governo local.

Equipes de resgate ainda trabalham para salvar um quarto filho, numa força-tarefa que já libertou dos escombros cem pessoas, segundo o ministro turco do Meio Ambiente e Planejamento Urbano, Murat Kurum.

Pelo menos 20 edifícios desabaram em Esmirna, a terceira maior cidade do país, e ondas de maré atingiram zonas costeiras —o porto da província também foi tomado pela água, deixando dezenas de embarcações à deriva. Tendas foram montadas para receber 2.000 pessoas desalojadas.

Na tarde deste sábado, as operações de resgate na região tinham sido concluídas nos escombros de oito edifícios, e mais nove ainda seriam vasculhados. Ao buscar vítimas, os socorristas também enfrentaram micro tremores frequentes, cerca de 520 desde o terremoto principal, segundo a Gestão de Emergência e Disastres da Turquia (AFAD).

O epicentro foi registrado a cerca de 17 km da província, a uma profundidade de 16 km, disse a AFAD, enquanto o Serviço Geológico dos EUA afirma que a profundidade era de 10 km, e o epicentro, a 33,5 km da costa da Turquia.

Diante da tragédia, o presidente turco, Recep Tayyp Erdogan, e o primeiro ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, deixaram as disputas diplomáticas de lado —que envolvem, principalmente, direitos de exploração de energia na região leste do Mediterrâneo— e trocaram mensagens de solidariedade.

“Independentemente das nossas diferenças, estes são tempos em que precisamos nos unir”, escreveu Mitsotakis, em uma rede social, na sexta. Erdogan respondeu: "A Turquia também está sempre pronta para ajudar a Grécia a curar suas feridas. Que os dois vizinhos mostrem solidariedade em tempos difíceis”.

Atravessada por grandes falhas geológicas, a Turquia está entre os países mais propensos a terremotos do mundo. Em 1999, um terremoto de magnitude 7.4 sacudiu a cidade de Izmit, no noroeste do país, causando mais de 17 mil mortes e deixando mais de 500 mil pessoas desabrigadas.

Em 2011, um tremor de magnitude 7.1 na província de Van matou mais de 600 pessoas. Em janeiro, 40 pessoas morreram durante um terremoro de magnitude 6.8 na província de Elazing, no leste do país.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.