Descrição de chapéu
Stephane Engelhard

O papel das empresas na transformação social

É preciso compromisso com diversidade e equidade

Stephane Engelhard

Empresas são vetores de mudança: se relacionam com milhões de pessoas todos os dias e têm a capacidade de multiplicar tendências. Ficou para trás o tempo em que bastava minimizar os efeitos colaterais e os riscos do negócio. Consumidores não levam em conta apenas o preço e a qualidade do que compram: optam por marcas que contribuem com uma causa e que a apoiem de forma legítima. É preciso ter um propósito claro, vinculado ao negócio e evidenciado com ações efetivas.

Nosso papel como varejista vai muito além da distribuição e comercialização de comida. Desde outubro de 2018, com o lançamento mundial do Act For Food, investimos na transição alimentar para todos, oferecendo produtos saudáveis e de qualidade, disponíveis diariamente em vários canais e de forma democrática. Queremos provocar o debate, ajudando a engajar o consumidor e colaborando para um modelo perene. 

Stephane Engelhard - Vice-presidente de Relações Institucionais, Comunicação e Desenvolvimento Sustentável do Carrefour
Stephane Engelhard, vice-presidente de Relações Institucionais, Comunicação e Desenvolvimento Sustentável do Carrefour - Divulgação

Esse esforço segue a tendência do consumo no Brasil: 76% das pessoas se preocupam com o que comem e como essa comida afeta sua saúde; 84% se interessam por produtos orgânicos. Quatro em cada cinco consumidores querem levar uma vida saudável e 74% dos clientes desejam saber o que está em sua comida. Não é à toa o investimento em produtos orgânicos, em espaços de alimentos saudáveis e em frutas, verduras e legumes fornecidos por produtores locais.

Internamente, nosso compromisso social se estende à cultura de diversidade e equidade. Acreditamos que uma companhia com equipes estruturadas com respeito às diferenças e com igualdade de oportunidades é capaz de atender a perfis distintos de consumidores com muito mais empatia e eficiência.

Assim, nos últimos dez anos, criamos uma governança em inclusão e questões de gênero, raça, sexualidade e pessoas com deficiência, além de contratação de minorias. Hoje, quase 60% dos nossos colaboradores e metade dos líderes da companhia são negros, 40% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres, 28% dos nossos colaboradores são jovens com menos de 35 anos. Apostamos na igualdade em todas as frentes, como na feminização das equipes de segurança, habilitando profissionais em funções antes dominadas por homens, como ronda com motos e vigilância. 

A causa animal, para a proteção de cães e gatos em situação de risco, é outro movimento que apoiamos e no qual temos um aprendizado contínuo. Nos últimos meses, firmamos parcerias com uma rede de quase 450 ONGs, ajudamos mais de 3.600 animais com a doação de cerca de 14 toneladas de ração, realizamos quase 2.000 castrações e também eventos de adoção.

Além disso, investimos em ações educativas e de conscientização, promovendo campanhas, eventos e treinamento para colaboradores e terceiros.

Garantimos que não vamos parar por aí. Seguimos na luta por um mundo mais justo, acolhedor e sustentável. Trata-se de um outro jeito de fazer negócio. Um jeito melhor.

Stephane Engelhard

Vice-presidente de Relações Institucionais, Comunicação e Desenvolvimento Sustentável do Carrefour

TENDÊNCIAS / DEBATES

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.