'Estou com Renan Calheiros e não abro', diz leitora sobre CPI

Leitora diz que, 'contra Bolsonaro, voto em qualquer um'

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

CPI da Covi
Wajngarten ouve ameaça de prisão, e CPI da Covid tem racha e bate-boca” (Poder, 12/5). De toda a tralha humana que o tenente levou para o seu desgoverno, Wajngarten tem o mérito de ser um dos piores: é de baixíssimo nível. Alguém esperava algo diferente senão um vexame?
Hernandez Piras Batista (São Paulo, SP)

Ou essa CPI aplica o artigo 342, e Wajngarten vai algemado, ou Omar Aziz sairá totalmente desmoralizado. Eu sabia que não dava para confiar em Aziz. Outra vergonha nacional. Estou com Renan Calheiros e não abro.
Mérope Bernacchi (São Paulo, SP)

Fabio Wajngarten durante sessão da CPI da Covid nesta quarta-feira (12) - Sérgio Lima/AFP


Se aceitarem a arrogância e as mentiras dessa gente, estarão desmoralizando o trabalho da CPI em vez de honrar as famílias dos mais de 400 mil mortos. Prendam logo esse sujeito para que tenha tempo de pensar na vida.
Maria Looez (São Paulo, SP)

Manual bolsonarista: 1. seja arrogante; 2. minta ; 3. intimide; 4. se pego, terceirize a culpa; 5. fuja, fuja sempre, não importa como.
Maria Gouvea (Belo Horizonte, MG)

Inacreditável como a cada dia o nosso país desce na escala humana e moral. A sessão da CPI desta quarta (12) mostrou-nos que a prepotência e a mentira são ativos valiosos deste desgoverno. Ninguém mais necessita falar a verdade nessa apuração desmoralizada.
Nicola Granato (Santos, SP)


Covid e homens
Esqueceram dos homens”, Opinião, 12/5). Os homens são mais relapsos. Eles cuidam menos da saúde que as mulheres, não vão ao médico, bebem mais e fumam mais, não fazem exames preventivos, não dão tanta importância à boa alimentação como as mulheres... Só falta agora o articulista cogitar que eles devam ter preferência na vacinação.
Virgínia Oliveira (Sorocaba, SP)


2022
“Lula lidera corrida eleitoral de 2022 e marca 55% contra 32% de Bolsonaro no 2º turno” (Poder, 12/5). Se a direita quiser disputar o segundo turno contra Lula, terá que desobstruir o caminho com o impeachment de Bolsonaro.
André Augusto Siviero (Rio Branco, AC)

É espantoso que tantas cidadãs e tantos cidadãos ainda não se tenham dado conta de que a extrema direita próxima às milícias não constitui uma escolha política, mas, sim, o abandono do aperfeiçoamento lento, mas contínuo, da nossa democracia.
Rafael Lopes Azize (Florianópolis, SC)

Lula lá de novo? É difícil esquecer Dirceu, Dilma, Petrobras, Odebrecht, Palocci, Gleisi et caterva. Mas Bolsonaro e os filhos numerados e rachados? Nunca!
Edgardo José de Campos Melo (Belo Horizonte, MG)

A sociedade precisa compreender a necessidade de eleger líderes honestos, equilibrados, de reputação ilibada e comprometidos com a nação. Há de existir melhores opções que Lula ou Bolsonaro. As más escolhas custam caro, e o Brasil não pode progredir com sua base comprometida pela corrupção.
Matheus Teodoro Silva Filho (Curitiba, PR)

Contra Bolsonaro eu voto em qualquer um. Nunca o país retrocedeu tanto, nas mais diversas áreas. Seu governo nos transformou em párias no mundo.
Rubia Aparecida Lacerda Baroni (Santos, SP)


Violência
“Sete pessoas, incluindo três seguranças de supermercado, são presos por mortes de tio e sobrinho que furtaram carne” (Cotidiano, 11/5). As mortes de pessoas negras e pobres por motivos cada vez mais banais se avolumam. Mas, num país em que a corrupção é endêmica e, atualmente, epidêmica, roubar milhões e matar milhares por Covid ou de fome não gera nenhuma punição.
Maria Lúcia M. Guerra (São Paulo, SP)


Toffoli
Senado cobra investigação de Toffoli, e Supremo busca minimizar suspeita de pagamentos por venda de decisões” (Poder, 12/5). Ninguém deixa de ser uma pessoa ilibada por conta de uma investigação. Vai ser a própria investigação que mostrará isso. Teve um empreiteiro que, em delação premiada, mencionou o ministro Dias Toffoli —e isso chegou a ser capa da revista Veja. Alguém sabe se essa citação chegou a resultar em abertura de alguma investigação?
Pedro Cardoso da Costa (São Paulo, SP)

O STF tem interferido indevidamente e recorrentemente nos assuntos internos do Legislativo. Diante dessa denúncia e de tantas outras de que se têm notícia, está mais do que na hora de o Senado propor essas investigações sobre os membros da suprema corte.
Assis Cardoso de Medeiros (Natal, RN)


Abriu mão?
O ex-deputado Eduardo Cunha não abriu mão de conta milionária na Suíça, como informa a reportagem “Solto, Eduardo Cunha abre mão de conta milionária que estava bloqueada na Suíça” (Poder, 12/5). Isso seria verdade se o ex-deputado doasse o dinheiro a alguma instituição assistencial em vez de usá-lo para quitar dívidas de reparação de danos.
Macer Nery Filho (Campinas, SP)


Unesp
De 2014 a 2018, a Unesp respondeu por 8,65% da produção científica do país, com 18.523 artigos científicos —foi a segunda nesse ponto. Não é possível que o professor José Eduardo Krieger ignore esse dado, pois na época era pró-reitor de pesquisa da USP. Ao excluir a Unesp do rol das universidades de pesquisa, seu artigo (Tendências / Debates, 11/5) desconsidera o trabalho de todos os docentes e pesquisadores da Unesp.
Marcelo T. Yamashita, assessor-chefe de Comunicação e Imprensa da Unesp (São Paulo, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.