Prédio que desabou em 2012 não aparece em foto de manifestação das mulheres contra Bolsonaro no Rio

Ao contrário do que diz fake news, Edifício Capital nunca desabou

Sarah Mota Resende
São Paulo

É falsa a afirmação que circula no WhatsApp e em rede sociais como Facebook e Twitter de que imagens da manifestação da campanha #EleNão, em protesto contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que aconteceu no centro do Rio de Janeiro seriam antigas porque um prédio que teria desabado anos atrás estaria visível em algumas fotos.

O prédio apontado nessas imagens, o Edifício Capital, nunca desabou: o acidente, ocorrido em janeiro de 2012, afetou três prédios vizinhos, o Liberdade, o Treze de Maio e o Colombo, que não aparecem nas imagens do protesto na Cinelândia. 

Prédio que desabou em 2012 não aparece em foto de manifestação das mulheres contra Bolsonaro no Rio
Prédio que desabou em 2012 não aparece em foto de manifestação das mulheres contra Bolsonaro no Rio - Reprodução

Fotos feitas por veículos como O Globo e Estado de S. Paulo circulam com várias versões da mensagem falsa. Uma das mais frequentes diz: “Foto do Globo de Hoje mostrando a Cinelândia cheia... ao fundo o prédio que desabou a seis anos atrás, intacto!!! Kkkk AINDA BEM QUE ELES SÃO BURROS”. 

Para confirmar a veracidade da foto original, o projeto Comprova realizou uma busca pelas imagens do Google Street View da região.

O desabamento ocorreu no dia 25 de janeiro de 2012 na Av. Treze de Maio. Localizado atrás do Theatro Municipal do Rio, o edifício Liberdade tinha 20 andares, e com seu desabamento, também foram ao chão os vizinhos Edifício Treze de Maio e Edifício Colombo, com quatro e dez andares, respectivamente. 

As imagens mais antigas do Google Street View são de junho de 2011, e mostram os três prédios como eram antes do desabamento. A próxima atualização, de novembro de 2013, exibe o terreno sem os prédios —mas com a área cercada— e o edifício vizinho, o Edifício Capital, já com a pintura atual.

O registro mais recente, de maio de 2016, mostra a região de forma bem mais similar ao que vemos nas fotos divulgadas pelos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo.

Algumas das mensagens falsas que viralizaram chegam até a confundir os fundos do Theatro Municipal do Rio com o Edifício Colombo. Entretanto, o prédio ficava na esquina da Av. Treze de Maio com a Rua Manuel de Carvalho, enquanto o teatro está do outro lado da rua.

Os primeiros questionamentos sobre a veracidade das imagens do protesto #EleNão no Rio de Janeiro surgiram logo após a divulgação das fotos pelos veículos jornalísticos. Usuários no Facebook publicaram a desinformação, atingindo algumas centenas de compartilhamentos. Até a publicação deste texto, um dos posts que divulgaram a informação falsa no Twitter tinha 1.139 retuítes. Memes com a peça de desinformação também foram encontrados pelo Comprova no Monitor do WhatsApp, ferramenta desenvolvida pela UFMG. 

O próprio jornal O Globo, um dos alvos das mensagem falsa, desmentiu a informação em seu site. O Boatos.org também contestou os posts que duvidaram das fotos.

Participou também da apuração deste texto o veículos Jornal do Commercio, que integra o Comprova, projeto que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018. É possível sugerir checagens pelo WhatsApp da iniciativa, no número (11) 97795-0022.    

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.