Veja os principais embates entre Mourão e Bolsonaro desde o início do governo

Relação entre presidente e vice ficou tensa após críticas de Olavo e de Carlos Bolsonaro

São Paulo e Brasília

Conflituosa desde a campanha eleitoral, a relação entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o vice Hamilton Mourão ficou mais tensa nesta semana. No sábado (21), um vídeo em que o escritor Olavo de Carvalho critica Mourão foi postado no canal oficial de Bolsonaro no YouTube. A publicação foi apagada no domingo (21).

Na segunda (22), Bolsonaro amenizou as críticas, afirmando que as palavras do escritor não contribuem com o governo. Mourão, por sua vez, disse que Olavo deveria se limitar à "função de astrólogo".

Nesta terça (23), contudo, Carlos Bolsonaro, filho do presidente, fez diversas postagens em suas redes sociais com duras críticas ao vice. Bolsonaro se recusou a repreender o filho, a quem credita seu sucesso nas eleições de 2018.

Os confrontos entre presidente e vice, que discordam em diversas frentes, não são novidade. Abaixo, veja os principais embates entre Mourão e Bolsonaro desde o início do governo.

Embaixada em Israel

Durante a campanha, Bolsonaro prometeu transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

O que fez Mourão: Em janeiro, recebeu o embaixador da Palestina e negou que a mudança estivesse confirmada.

Decreto das armas

Em janeiro, Bolsonaro assinou decreto facilitando a posse de armas, uma de suas promessas de campanha para a segurança pública.

O que fez Mourão: Em entrevista à Rádio Gaúcha, dias depois, disse que não via o decreto como meio de combater a violência.

Ilona Szabó

Em fevereiro, a mando de Bolsonaro, o ministro da Justiça, Sergio Moro, recuou da indicação da especialista em segurança pública Ilona Szabó para membro suplente de conselho de política penitenciária. Ilona foi atacada nas redes sociais bolsonaristas por ser a favor do controle de armas e por fazer críticas ao pacote anticrime de Moro.

O que fez Mourão: Disse que “o Brasil perde todas as vezes que você não pode sentar numa mesa com gente que diverge de você”.

Aborto

Bolsonaro sempre se disse contrário ao aborto. Durante a campanha, prometeu vetar iniciativas que possam ampliar o direito à interrupção da gravidez.

O que fez Mourão: Em entrevista ao jornal O Globo, em fevereiro, disse que o aborto deve ser uma decisão da mulher. Ele também defendeu que fossem ampliadas as possibilidades em que uma mulher pode fazer o procedimento.

Imigrantes nos EUA

Em entrevista ao canal de TV americano Fox News, em março, Bolsonaro disse que a maioria dos imigrantes não tem boas intenções nem quer fazer o bem aos americanos.

O que fez Mourão: Três semanas depois, reuniu-se com representantes da comunidade brasileira em Boston (EUA).

Golpe de 1964

Em 31 de março, Planalto distribuiu, em canal oficial, vídeo que defende o golpe militar de 1964.

O que fez Mourão: Afirmou que a divulgação foi decisão de Bolsonaro. Depois, voltou atrás e disse que presidente não sabia.

Nazismo

Em visita a Israel, no início de abril, Bolsonaro afirmou que o nazismo era de esquerda.

O que fez Mourão: Negou a afirmação e disse que “de esquerda é o comunismo”.

Lula

Quando seu irmão Vavá morreu, no fim de janeiro, Lula pediu à Justiça para ir ao enterro. Um mês depois, quando morreu seu neto e o petista fez nova solicitação ao Judiciário, Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, disse que ida ao sepultamento deixava “o larápio em voga posando de coitado”.

O que fez Mourão: Afirmou que a ida de Lula ao enterro do irmão era uma questão humanitária.

Venezuela

Sobre a possibilidade de uma ação militar na Venezuela, Bolsonaro disse, no início do mês, que a decisão sobre uma eventual invasão militar da Venezuela partiria dele, mas que o Congresso brasileiro e o Conselho de Defesa Nacional seriam consultados. Também disse que a vanguarda do processo seria dos EUA e que o presidente americano, Donald Trump, afirmou que “todas as possibilidades estão na mesa”.

O que fez Mourão: O vice sempre se declarou contrário a uma ação militar no país vizinho. No mesmo dia em que Bolsonaro falou na possibilidade de ação armada, Mourão se reuniu em Washington com o vice-presidente americano, Mike Pence, e afirmou que os EUA não fariam nenhuma intervenção militar na Venezuela.

Desavença com Olavo

Vídeo em que Olavo de Carvalho critica Mourão foi postado no canal oficial de Bolsonaro no YouTube no sábado (20), e apagado no domingo (21).

O que fez Mourão: Nesta segunda (22), disse que Olavo deveria se limitar à “função de astrólogo”. As críticas entre o vice e o escritor têm sido frequentes.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.