Ministro de Bolsonaro nega boicote à Folha e diz que se informa com toda imprensa

Antes, o presidente havia dito que nem ele nem seus ministros querem ler mais o jornal

Resende (RJ)

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta sexta-feira (29) que não existe nenhuma ordem do presidente Jair Bolsonaro para que os ministros do governo boicotem a Folha.

Questionado pela reportagem sobre a fala do presidente na manhã desta sexta, de que nenhum ministro seu lê a Folha mais, e se Bolsonaro fez alguma recomendação do tipo, Bento Albuquerque negou.

“Nunca recebi nenhuma orientação nesse sentido, muito pelo contrário. Nós procuramos nos informar com tudo o que vem da mídia de uma maneira geral. Isso aí não faz nenhum sentido”, apontou o ministro.

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia
Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia - Ricardo Borges/Folhapress

A declaração do ministro vai na contramão do que disse mais cedo Jair Bolsonaro.

"Eu não quero ler a Folha mais. E ponto final. E nenhum ministro meu. Recomendo a todo Brasil aqui que não compre o jornal Folha de S.Paulo. Até eles aprenderem que tem uma passagem bíblica, a João 8:32 [E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará]. A imprensa tem a obrigação de publicar a verdade. Só isso. E os anunciantes que anunciam na Folha também." 

"Qualquer anúncio que faz na Folha de S.Paulo eu não compro aquele produto e ponto final. Eu quero imprensa livre, independente, mas, acima de tudo, que fale a verdade. Estou pedindo muito?", disse, em entrevista na porta do Palácio do Alvorada, diante de um grupo de apoiadores.

A declaração foi dada após a reportagem questionar Bolsonaro sobre a decisão da Presidência de excluir o jornal da relação de veículos nacionais e internacionais exigidos em um processo de licitação para fornecimento de acesso digital ao noticiário da imprensa.

Ao ser indagado se estaria defendendo um boicote à Folha, ele respondeu: "Já dei o meu recado". 

Na tarde desta sexta-feira, Bolsonaro e Bento Albuquerque estiverem em Resende (RJ) para participar de cerimônia de inauguração da 8ª cascata de ultracentrífugas da Usina de Enriquecimento Isotópico de Urânio, na Fábrica de Combustível Nuclear da INB (Indústrias Nucleares do Brasil).

O ministro discursou sobre a importância da iniciativa para o país e foi aplaudido por Bolsonaro, que se sentou ao seu lado na cerimônia. Porém, o presidente não fez discurso e não quis falar com a imprensa na saída do evento.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.