Painel

Editado por Fábio Zanini, espaço traz notícias e bastidores da política. Com Guilherme Seto e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel
Descrição de chapéu MST

Deputado ligado ao MST critica prioridade de crédito para os que foram assentados em 2023

Incra pedirá ao Congresso recursos para atender quem não foi contemplado em governos passados

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília

O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), um dos parlamentares mais ligados ao MST no Congresso, diz ser um retrocesso a decisão do governo Lula de priorizar o crédito para os trabalhadores que assentados pela reforma agrária em 2023.

O chamado Crédito Instalação é a primeira etapa de financiamento garantida pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) às famílias.

Novos assentados têm direito aos recursos, que dependem de disponibilidade orçamentária. Por dificuldade de execução ou remanejamento desse dinheiro, muitos ficaram sem acesso ao longo dos anos.

Assentamento 17 de Abril do MST: deputado cobra crédito para famílias assentadas
Assentamento 17 de Abril do MST: deputado cobra crédito para famílias assentadas - Gabriela Biló /Folhapress

"As pessoas elegeram Lula com a esperança de retomar a reforma agrária. Reforma agrária é terra e é crédito. A exclusão de famílias, pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário e pelo Incra, do recebimento de créditos é um retrocesso", critica. "Se precisar entrar na Justiça para assegurar o direito adquirido das famílias assentadas, isso será feito."

O MDA diz que, no mês passado, o governo lançou o Programa Terra da Gente, que contempla o crédito, entre outras ações.

"Até 2026, a estimativa é de que 295 mil famílias agricultoras sejam beneficiadas. Para 2024 está previsto um orçamento de R$ 520 milhões para a aquisição de imóveis, beneficiando 73 mil famílias", diz, em nota.

Além disso, afirma que, de janeiro até meados de maio, o pagamento do Crédito Instalação somou R$ 143,7 milhões.

"O Incra está fazendo o levantamento dos assentamentos dos anos anteriores ao governo do presidente Lula, quando os créditos não foram entregues, e submeterá ao Congresso o pedido para atender, no orçamento de 2025, as comunidades que não foram contempladas em governos anteriores", diz o MDA.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.