Sem títulos, novatos são-paulinos encaram Palmeiras com reservas

Enquanto o São Paulo se apoia na boa fase da garotada, Palmeiras muda time de olho na Libertadores

Toni Assis
São Paulo

De um lado promessas lideradas por Antony, 19, Liziero, 21, Igor Gomes, 20 e Luan, 19, que buscam títulos no time de cima para alavancar a carreira. Do outro, nomes tarimbados como Dudu, 27,  Bruno Henrique, 28, Felipe Melo, 35, e Ricardo Goulart, 27, com conquistas no currículo em profusão.

O atacante Antony durante treinamento do São Paulo no CT do clube
O atacante Antony durante treinamento do São Paulo no CT do clube - Rubens Cavallari/Folha Imagem

O primeiro duelo que abre as semifinais do Campeonato Paulista, às 18h deste sábado, 30, no Morumbi, opõe um São Paulo que aposta na juventude para por fim a um incômodo jejum de títulos (o último foi na Sul-Americana de 2012) e um Palmeiras que se acostumou a conquistas importantes com um time recheado de jogadores com carreiras consolidadas.

Somando os títulos profissionais dos atletas que venceram o Novorizontino nas quartas do Paulista, o elenco palmeirense tem 70 troféus.

Com um time com vários jogadores recém-promovidos das categorias de base, o São Paulo, que eliminou o Ituano contabiliza apenas 26 títulos.

Diante da juventude do elenco atual (média de idade de 24,8 anos), o atleta com mais títulos importantes em nível nacional é o meia Hernanes, 33 anos, que ganhou os Brasileiros de 2007 e 2008 pelo clube. Machucado, ele não participa do clássico.  Antony, um dos destaques da nova safra, tinha oito anos quando o capitão do time levantou o troféu do último título nacional da equipe do Morumbi.

Mandante na primeira partida, o São Paulo custou a engrenar no campeonato. Em meio a seguidos tropeços e à queda de rendimento dos seus medalhões, o técnico interino Vagner Mancini foi obrigado a lançar mão das promessas reveladas em Cotia. Nos três últimos jogos do São Paulo no torneio, foram as joias do Morumbi que decidiram.

Antony marcou no empate contra o São Caetano. Já pelas quartas, diante do Ituano, Igor Gomes brilhou e fez os dois gols da vitória no jogo de ida. Na partida da volta, Liziero decretou o triunfo de 1 a 0. Já o Palmeiras trilhou por um outro caminho.

Com uma campanha sem sustos, o time de Luiz Felipe Scolari tem a melhor pontuação entre os quatro semifinalistas (29 pontos contra 21 do rival deste sábado). Amparado pela base do time campeão brasileiro do ano passado, a equipe fez contratações pontuais. O principal reforço foi Ricardo Goulart, que logo se encaixou no esquema de Felipão.

No elenco, com média de idade de 29,5 anos levando-se em conta o jogo contra o Novorizontino, todos os atletas têm títulos de relevância nacional (Brasileiro ou Copa do Brasil). Outros ainda ostentam taças internacionais, como é o caso de Edu Dracena, campeão da Libertadores pelo Santos em 2011.

A diretoria palmeirense trata o Estadual com distância, principalmente após o entrevero com a Federação Paulista de Futebol (FPF) na final do do Estadual de 2018 para o Corinthians e reclamou de interferência externa na arbitragem.

Desde então, o clube rompeu relações com a entidade. Na última quinta (28), sequer mandou representante ao conselho técnico que definiu as datas das semifinais.

No torneio, porém, o time vai bem. O resultado prático pode ser medido pela última partida das quartas de final, quando o Palmeiras aplicou um contundente 5 a 0 sobre o Novorizontino: a maior goleada deste Paulista.

Pressionado pela saída precoce da Libertadores, o São Paulo tem mais um desafio a cumprir: vencer o primeiro clássico no ano. No Paulista, colecionou derrotas para o próprio Palmeiras, o Santos e o Corinthians.

Em contrapartida, o Palmeiras segue seu plano de prioridades que é o confronto da próxima terça-feira (2), contra o San Lorenzo, na Argentina, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

Assim, ele deve usar trocar vários jogadores para o clássico. "Se tiver que tirar três, quatro ou cinco da equipe, não vou me preocupar, pois tenho tenho jogadores que vão dar a resposta", afirmou Felipão. 

 O técnico Felipão, dá orientação durante treino do Palmeiras
O técnico Felipão, dá orientação durante treino do Palmeiras - Palmeiras/Divulgação

Já Raí, atual diretor de futebol do São Paulo, falou do bom momento da equipe para os jogos semifinais.

“A garotada vem mostrando grande potencial. Mas a defesa também foi bem. O Hudson jogou na lateral e foi muito bem também. As coisas estão muito bem encaminhadas.”

 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.