Descrição de chapéu Velocidade

Ricciardo vence GP marcado por batida entre Verstappen e Hamilton em Monza

Australiano e Norris garantem dobradinha da McLaren; líderes têm choque impressionante

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O australiano Daniel Ricciardo venceu neste domingo (12) o GP da Itália de F1, em Monza, numa corrida que ficou marcada pelos vários embates ao longo das 53 voltas. No principal deles, o carro de Max Verstappen foi parar em cima do de Lewis Hamilton, e os dois abandonaram a prova.

Ricciardo assumiu a liderança logo após a largada. Ele tomou a posição de Verstappen, que fora o pole position, e só saiu de lá temporariamente para trocar pneus. Essa foi a oitava vitória da carreira do australiano de 32 anos e a primeira desde 2018, quando ganhou o GP de Mônaco.

Ele está em sua primeira temporada pela McLaren, tradicional equipe inglesa que não vencia uma prova desde 2012. Ainda conseguiu uma dobradinha em Monza, com Lando Norris na segunda posição, algo que não acontecia desde 2010 e coroa o bem executado processo recente de recuperação da escuderia.

A colisão entre Max Verstappen e Lewis Hamilton tirou da corrida os dois aspirantes ao título do campeonato de pilotos na 26ª volta. Para os comissários de prova, Verstappen foi o responsável pelo acidente. Ele será punido com a perda de três posições no grid da próxima etapa, na Rússia, dia 26.

O piloto da Mercedes voltou dos boxes ligeiramente à frente do da Red Bull, cuja parada havia sido mais problemática que a do heptacampeão. Os dois chegaram lado a lado na chicane, Verstappen tentou a ultrapassagem e viu seu carro parar em cima do de Hamilton após tocar a zebra.

"A manobra foi tentada tarde demais para que o piloto do carro 33 [Max Verstappen] tivesse a preferência. Embora o carro 44 [Lewis Hamilton] pudesse ter desviado mais do meio-fio para evitar o incidente, os comissários determinaram que sua posição era razoável e, portanto, concluíram que o motorista do carro 33 era o principal culpado pelo incidente", disseram os comissários em nota.

O choque produziu imagens impressionantes dos dois carros encavalados e só não se transformou em tragédia por conta do halo, acessório de segurança tornado obrigatório na categoria em 2018 e que "amorteceu" o impacto da Red Bull sobre a Mercedes, impedindo que o capacete do inglês fosse atingido.

Hamilton relatou dores no pescoço após a batida e disse que deixou espaço para o rival. "Eu me certifiquei de deixar a largura de um carro do lado de fora e estava na frente indo para a curva", afirmou o inglês. "Ele [Verstappen] obviamente sabia que não faria a curva. Ele bateu em mim. Definitivamente lamentável."

O holandês reclamou da postura do heptacampeão. "Assim que cheguei ao lado dele, ele continuou me apertando cada vez mais para a esquerda. Ainda pensei que só teríamos espaço suficiente para entrar na curva 2, mas, infelizmente, ele me tirou da pista."

Foi o segundo acidente grave entre os dois nesta temporada. No GP da Inglaterra, o piloto da Red Bull foi tocado pelo da Mercedes, saiu da pista e teve de abandonar a prova, vencida pelo inglês. Naquela ocasião, os comissários deram uma punição de 10 segundos ao heptacampeão, que mesmo assim se recuperou a tempo de ganhar a corrida.

Fora da disputa deste domingo (12), eles permanecem nas mesmas posições da classificação de antes do GP de Monza, com 226,5 pontos para o líder Verstappen (somou dois na corrida sprint de sábado) e 221,5 para o segundo colocado Hamilton.

Os dois rivais estão bem à frente de Valtteri Bottas, terceiro colocado em Monza e no campeonato (com 114 pontos). O finlandês da Mercedes tinha largado na última posição por ter trocado o motor.

Norris é o quarto colocado, com 132, e o vencedor Ricciardo ocupa a oitava posição, tendo somado 83 pontos até aqui. No pódio, muito sorridente e depois emocionado por enfim ter conseguido brilhar na temporada, o australiano fez o seu tradicional gesto de beber champanhe na sapatilha e envolveu os colegas na brincadeira.

Os pilotos derramam champanhe na boca de Brown
Ricciardo, Norris e o chefe da McLaren, Zak Brown, se divertem no pódio bebendo champanhe na sapatilha - Jennifer Lorenzini/Reuters

VEJA O RESTANTE DO CALENDÁRIO DA TEMPORADA 2021 DA F1
26.set – GP da Rússia – Sochi
10.out – GP da Turquia – Istambul
24.out – GP dos EUA – Austin
07.nov – GP do México – Cidade do México
14.nov – GP de São Paulo – Interlagos / São Paulo
21.nov – GP do Qatar*
05.dez – GP da Arábia Saudita – Jeddah
12.dez – GP de Abu Dhabi – Yas Marina

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.