Veja respostas para as dúvidas mais buscadas por empreendedores

Especialistas comentam termos procurados no Google por empresários novatos

São Paulo

Quem pesquisa sobre empreendedorismo na internet quer saber como começar um negócio com pouco dinheiro, como ter sucesso em uma empreitada e como fazer um plano de negócio, segundo levantamento do Google —veja a lista de dúvidas mais comuns abaixo.

Para Edgard Barki, coordenador do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV (Fundação Getulio Vargas), as perguntas refletem a crise econômica atual. Com muita gente perdendo espaço no mercado de trabalho, começar o próprio negócio é uma forma de sobrevivência.

"Elas querem saber o que podem fazer sem dinheiro e também como fazer", afirma.

Para abrir um negócio, o primeiro passo é encontrar um produto ou serviço para vender. Segundo especialistas, também é preciso responder outra pergunta importante, que não tem na internet: o que gosto de fazer?

"É importante ter esse olhar para dentro, saber seus pontos fortes e fracos", diz Barki.

O empreendedor vai passar por altos e baixos e precisa se dedicar, então é melhor que o negócio envolva um tema que lhe interessa, mesmo que não tenha experiência.

Segundo Wilson Poit, diretor-superintendente do Sebrae-SP, o ideal é o futuro empresário encontrar um problema novo que possa ser resolvido, ou uma nova solução para uma questão antiga, e pensar se o produto ainda terá lugar na economia pós-Covid.

Ilustração sobre empreendedorismo
Ilustração: Luciano Veronezi

Já para Barki, não é necessário criar algo inovador —"é muito difícil achar algo totalmente novo", diz—, mas garantir que o negócio fará melhor um produto que já existe.

Começar um negócio com pouco dinheiro é possível, e baixo investimento não significa que o retorno será baixo. Basta saber onde investir.

Para Poit, o setor de serviços é uma boa opção para quem tem poucos recursos. Como exemplo, ele cita pessoas que fazem consertos em residências ou que prestam serviços de pet shop em domicílio.

O setor de alimentação feita em casa, como o de marmitas, também permite começar com capital de giro baixo.

Outra ideia, segundo Renata Carvalho, coordenadora do ciclo de micro e pequenas empresas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, é criar um produto que possa ser vendido para uma quantidade infinita de clientes sem novos investimentos.

É o caso de ebooks e cursos virtuais: uma vez hospedados em plataformas digitais de distribuição, o mesmo trabalho será necessário para vender uma ou mil unidades.

"Você não precisa aumentar a equipe para atender o crescimento da demanda, então é muito lucrativo", afirma.

Ter presença digital já era algo importante antes da pandemia e agora virou uma obrigação. "As pessoas vivem no celular, se o negócio não está online, não existe", diz Barki.

Abrir uma empresa online não é diferente de começar outros negócios, porque toda companhia pode ser virtual, explica Carvalho, basta comercializar pela internet.

Essa venda pode ser feita por redes sociais, site próprio ou marketplaces, plataformas que agregam várias marcas.

Para ela, um bom jeito de começar a ter presença digital é se inscrever no Google Meu Negócio. A ferramenta cria uma ficha virtual para empresas, com informações como endereço e horário de funcionamento, que aparece nas pesquisas feitas no buscador.

"Sempre orientamos os empresários a manter esses dados atualizados. Ainda mais agora, é muito útil colocar se o local está aberto e quais são os horários de funcionamento", afirma Rodrigo Alarcon, gerente de marketing de produto do Google Brasil.

Poit, do Sebrae, explica que um negócio virtual exige planejamento diferente da venda em ponto físico. É preciso pensar na logística das entregas, no custo da transportadora e também controlar o estoque, que não precisa ser grande. É possível comprar do fornecedor só quando a venda for realizada. Para fazer isso, é necessário ter uma boa comunicação com os fornecedores.

"Fique informado se o produto ainda está disponível, porque ele pode ter deixado de ser fabricado ou ter atraso na entrega", afirma o diretor.

Fazer propaganda é outro ponto fundamental para que o negócio dê certo, e nisso a internet é uma grande aliada.

Por meio das redes sociais, é possível fazer postagens patrocinadas, com investimento baixo. Mas também vale pegar o telefone e avisar amigos e familiares sobre a nova empreitada, afirma Poit.

Entre as perguntas buscadas pelos empreendedores, está: "O que é um plano de negócio?". O plano é um guia, um documento no qual o empresário lista o que é a sua empresa e qual seu produto, qual é o seu diferencial, quem são seus fornecedores, clientes e concorrentes e como o item será produzido, divulgado e comercializado.

O mais importante, ressaltam Point e Barki, é que o plano seja constantemente atualizado. Uma opção é fixá-lo na parede, para que fique à vista.

Para que a empresa seja lucrativa, é preciso passar por todas as etapas da criação do negócio e saber cobrar o valor correto pelo seu produto.

"A precificação é muito importante. Não basta comprar por R$ 100 e vender por R$ 200 para ter lucro", diz Carvalho. Conhecer seus gastos com fornecedores, impostos, infraestrutura, logística e propaganda permite chegar a um valor que cubra as despesas e não espante o consumidor.

O conhecimento do empresário também ajuda o negócio a ter sucesso, e há formas gratuitas de aprender.

O site do Sebrae tem mais de cem cursos para o empreendedor, e também é possível marcar um atendimento presencial em uma das agências da entidade.

Já o Google tem o aplicativo Primer, com cursos rápidos sobre temas do mundo dos negócios, além do programa Cresça com o Google, lançado em abril, com mentorias gratuitas, pela internet. Veja em cresca.withgoogle.com.

Para aprender mais sobre negócios virtuais, há ainda aulas online da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, em ciclo-mpe.net.

*

As 8 questões sobre empreendedorismo mais pesquisadas na internet

–O que é empreendedorismo?
–Como começar um negócio?
–Como abrir um negócio com pouco dinheiro?
–Como abrir um negócio lucrativo com pouco dinheiro?
–Como abrir um negócio online?
–Como abrir um negócio de sucesso?
–O que é plano de negócio?
–Como elaborar um plano de negócio?

Fonte: Google Brasil

25%
da população adulta brasileira já tem uma empresa com até 3 anos e meio de atividade ou começará um novo negócio em 2020, segundo análise do Global Entrepreneurship Monitor

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.