'Vou sair na porrada' é muito próprio dos Bolsonaros e apoiadores, diz leitor

Agora é na base da porrada que se vive?, pergunta leitor

Susana Vieira
"'Vou sair na porrada', diz Susana Vieira em defesa de Regina Duarte" (Mônica Bergamo, 24/2). "Vou sair na porrada" é muito próprio dos Bolsonaros e de seus apoiadores.
Nicola Granato (Santos, SP)

Susana Vieira
A atriz Susana Vieira - Divulgação


Valeu! Precisamos acabar com corrupção que os petistas implantaram para sobreviver.
Lindolfo Reinheimer (Campo Novo do Parecis, MT)

Marca de milicianos: porrada! Que vergonha de ser mulher com essas "lideranças"!
Francinete Fernandes de Sousa (João Pessoa, PB)

Já perdeu o debate na primeira argumentação. Agora é na base da porrada que se vive?
José Miguel Ortega (Belo Horizonte, MG)

Regina Duarte e Michelle Bolsonaro no casamento de Carla Zambelli (à esq.) - Pedro Ladeira/Folhapress

Moro, Bolsonaro e Lula
"Em despacho, Moro diz que ex-presidente Lula calunia Bolsonaro" (Poder, 24/2). E qual foi a manifestação do ex-juiz herói sobre a ofensa e a insinuação sexual do seu chefe à jornalista da Folha? Ou sobre isso ele não tem hombridade para se pronunciar?
Adriano Ferreira (Goiânia, GO)

Eutanásia
Se poucos debates permeiam o Congresso Nacional a respeito da legalização da eutanásia passiva no Brasil (embora essa seja uma prática comum nos ambulatórios do país), mais raro ainda seria uma discussão madura sobre eutanásia ativa, como teve Portugal. Temas como eutanásia e aborto são regidos por uma ideologia do vitalismo, encabeçada por uma moral cristã, que impede que valores bioéticos, como autonomia, sejam respeitados. O direito de morrer é parte do pleno exercício da liberdade.
Emilly Saas, psicóloga e professora (Petrolina, PE)

Eutanásia se associa ao aborto como um tema tabu, mesmo onde existem governos e parlamentos mais progressistas. A defesa pelo "Direito à morte" (Opinião, 24/2) é utópica, pois vivenciamos uma prática política que não contempla a vida digna da população e também não discutirá a dignidade na morte.
Adilson Roberto Gonçalves (Campinas, SP)

Parece tão óbvio: se a vida é minha, não pode ou não deve haver ninguém mais interessado nela do que eu. Por que o Estado é quem determina como e quando ela deve se encerrar?
Pedro Cardoso da Costa (São Paulo, SP)

Annie aparece no filme bem e tranquila antes da chegada dos médicos que aplicariam a eutanásia; documentário Before It's Too Late filmou trajetória de paciente holandesa em estágio inicial de demência que pediu para morrer
Documentário "Before It's Too Late" filmou trajetória de paciente holandesa em estágio inicial de demência que pediu para morrer - Divulgação


Se entendi bem o artigo "Bem-vindo ao clube, Portugal?" (Ilustrada, 21/2), o colunista João Pereira Coutinho não deveria ser contra a eutanásia, mas, sim, contra a falta de acesso dos mais pobres aos cuidados paliativos.
Paulo César de Oliveira (Franca, SP)

Protesto contra a eutánasia em Lisboa, em frente ao Parlamento português - Patricia de Melo Moreira/AFP

PMs no Ceará
"Governo federal tenta serenar os ânimos no Ceará, diz Moro sobre motim de PMs" (Poder, 24/2). Ao elegerem um representante do partido comunista do crime, o PT, para governador, queriam o quê? Ordem e progresso? Ou desordem e atraso? Creio que o último.
Paulo Costa (Juiz de Fora, MG)

Carros das forças de segurança do Ceará que tiveram os pneus furados ao redor do 18º Batalhão da Polícia Militar. - Fabiane de Paula/Diário do Nordeste/Folhapress


O governo federal quer "apaziguar"? Não combina! Gente que faz sinal de arminha e faz moções e homenagens a milicianos?
Weimar Donini (Florianópolis, SC)

Machismo
Em relação ao artigo "O machismo acima de todos", de Betty Milan ("Tendências / Debates", 24/2), digo que não é só uma questão de não votar em Bolsonaro, mas também de se posicionar a respeito do assunto. É inconcebível, por exemplo, que a secretária Regina Duarte e as ministras Teresa Cristina e Damares silenciem sobre as cafajestadas de Bolsonaro.
Ricardo Fernandes (Salvador, BA)

O presidente Jair Bolsonaro insulta a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha, com insinuações sexuais - Reprodução/TV Globo


Sabem por que tantas mulheres votaram em Bolsonaro? Porque seus homens votaram nele. E isso foi decisivo para a sua vitória. Se as mulheres fossem mais independentes, não teriam votado nele —e talvez Bolsonaro não estivesse no poder. Vejo muitas mulheres arrependidas de seu voto.
Marcelo Yukio Corazza (São Paulo, SP)

Não votei nem vou votar nele, por causa de muitos fatores: é homem, militar, de extrema direita, machista, homofóbico, exalta torturador, tem afinidade com milicianos... Enfim, são n motivos para não escolhê-lo.
Paloma Fonseca (Brasília, DF)


Corrupção
"10 dos 46 governadores eleitos em período alvo da Lava Jato já foram presos" (Poder, 24/2). Esse é o retrato do Brasil. Anos e anos de impunidade tornaram a corrupção uma atividade normal e lucrativa. Os advogados de defesa estão fazendo o seu papel e ganhando para isso. Vão argumentar "efeito Moro" e outras fantasias na tentativa de inocentar seus clientes.
Marcos Serra (Porto Alegre, RS)


Tia Amelia
Após ler a coluna de Ruy Castro desta segunda ("De novo com Tia Amelia", Opinião, 24/2), fiquei me perguntando: será que alguém, daqui a alguns anos, em sã consciência, vai ter coragem de regravar as pérolas do cenário pop musical atual?
Nilton Silva (Brasília, DF)

A pianista e compositora Tia Amelia (1897-1983) sentada ao piano
A pianista e compositora Tia Amelia (1897-1983) - Reprodução

Militares na Grécia
"Gastos de tribunal militar com viagem de ministros à Grécia serão investigados" (Poder, 24/2). Foram ver a democracia de Atenas de 2.500 anos atrás? Conhecer a República de Platão? Pisar onde pisaram os maiores sábios da humanidade? Ou foram comer arroz à grega com o nosso dinheiro?
Vera Lúcia de Oliveira Jesus (Brasília, DF)

Por que o povo tem que manter um tribunal militar?
José Campos (São Paulo, SP)


Folha, 99
Parabéns à direção e à equipe da Folha pelos 99 anos. A imprensa livre é fundamental para a construção de um país democrático, socialmente justo e ambientalmente sustentável, como defendemos e acreditamos ser o desejo da maioria dos brasileiros. A Folha tem papel importante na defesa desses valores, ameaçados por tendências obscurantistas.
Mario Ernesto Humberg, primeiro coordenador-geral do Pensamento Nacional das Bases Empresariais (São Paulo, SP)

Parabenizamos a Folha e toda a sua equipe pelos 99 anos de história, sempre trabalhando em prol do jornalismo de qualidade e da liberdade de imprensa e prestando um importante serviço à sociedade. Desejamos que o sucesso que a fez ser um dos veículos mais relevantes do país siga por muitos anos. 
Valdesir Galvan, CEO da Associação de Assistência à Criança Deficiente - AACD (São Paulo, SP)


Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br​​. ​   ​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.