Descrição de chapéu Eleições 2020

Veja ranking de popularidade digital dos candidatos a prefeito em São Paulo, BH, Rio, Salvador e Curitiba

Folha passa a publicar semanalmente o Índice de Popularidade Digital dos postulantes à prefeitura nessas cinco capitais

Flávia Faria Rubens Alencar
São Paulo

Em São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) desbanca Celso Russomanno (Republicanos). No Rio, quem lidera com folga é o candidato à reeleição, Marcelo Crivella (Republicanos), enquanto em Curitiba o prefeito Rafael Greca (DEM) disputa ponto a ponto com os concorrentes.

Em Salvador e em Belo Horizonte, o topo reflete a polarização entre a esquerda e o bolsonarismo: Major Denice (PT) e Cezar Leite (PRTB) na capital baiana, Bruno Engler (PRTB) e Áurea Carolina (PSOL) na mineira.

O ranking aqui não é de intenção de voto do eleitor, mas de sucesso nas redes.

A partir desta quinta (1º), a Folha passa a publicar semanalmente o Índice de Popularidade Digital (IPD) dos candidatos às prefeituras de São Paulo, Rio, Salvador, Belo Horizonte e Curitiba.

A métrica é elaborada pela consultoria Quaest e passou por adaptações feitas exclusivamente para a cobertura da Folha no período eleitoral. O IPD avalia o desempenho dos candidatos no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Wikipedia e Google.

São monitoradas seis dimensões: fama (número de seguidores), engajamento (comentários e curtidas por postagem), mobilização (compartilhamento das postagens), valência (reações positivas e negativas às postagens), presença (número de redes sociais em que a pessoa está ativa) e interesse (volume de buscas no Google, Youtube e Wikipedia).

Um modelo estatístico pondera e calcula a importância de cada dimensão, e os candidatos analisados são posicionados em uma escala de 0 a 100, em que 100 representa o máximo de popularidade.

Os valores são uma média móvel de 5 dias, recurso estatístico que atenua números isolados que fujam do padrão. Ela é calculada somando o resultado de cinco dias seguidos e dividindo por cinco.

No dia seguinte, é acrescentada a informação do período mais recente e excluído o dia mais antigo para o novo cálculo da média.

“Nós viveremos uma eleição que do ponto de vista das redes conviverá o tempo inteiro com volatilidade. Nas próximas seis semanas veremos muita variação porque estamos captando o pulso, o sentimento que está presente naquele momento”, diz Felipe Nunes, professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e diretor da Quaest.

*

São Paulo

O primeiro colocado no ranking paulistano é o coordenador do movimento sem-teto e ex-candidato à Presidência Guilherme Boulos (PSOL). O líder na última pesquisa Datafolha, Celso Russomanno (Republicanos), vem em segundo lugar.

Já o prefeito Bruno Covas (PSDB), que tenta a reeleição, está quase 50 pontos abaixo de Boulos, entre os últimos do ranking. Ele perde, por exemplo, para o deputado estadual Arthur do Val (Patriota), que ficou conhecido nas redes como o youtuber de direita Mamãe Falei.

Joice Hasselmann (PSL), que também fez fama nas redes sociais, é outra que está à frente de Covas em popularidade digital.

Rio de Janeiro

O líder isolado do IPD carioca é o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que tenta a reeleição. Na semana passada, a Justiça Eleitoral o tornou inelegível até 2026 por suposto abuso de poder na campanha eleitoral de 2018, mas ele pode concorrer até que se esgotem os recursos possíveis.

Mais de 20 pontos abaixo vem Luiz Lima (PSL), que é deputado federal. Ele disputa com Crivella o voto bolsonarista no Rio.

A deputada federal Benedita da Silva (PT), o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e a deputada estadual Renata Souza (PSOL) estão colados logo abaixo, com pontuações muito próximas.

Curitiba

A corrida nas redes curitibanas é apertada. Rafael Greca (DEM), prefeito que tenta a reeleição, é o primeiro, mas por pouco. Logo atrás vem o deputado estadual Goura (PDT).

Rivalizando o terceiro lugar estão Marisa Lobo (Avante) e Delegado Francischini (PSL), que disputam com Greca o voto —e a audiência— do eleitorado à direita.

Salvador

Novata na política e concorrendo pelo PT, Major Denice lidera em popularidade digital. Cezar Leite (PRTB), no campo da direita conservadora, vem em seguida.

Candidato do prefeito ACM Neto (DEM), Bruno Reis (DEM) não conseguiu mais que o terceiro lugar durante o mês de setembro. Na última semana, era o quinto colocado, atrás da deputada estadual Olívia Santana (PC do B) e colado ao deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante).

Belo Horizonte

Nas redes de Belo Horizonte, o topo do ranking de popularidade não está com o candidato à reeleição, Alexandre Kalil (PSD), mas com o deputado estadual e coordenador do Movimento Direita Minas, Bruno Engler (PRTB).

Em entrevista à rádio Jovem Pan em abril deste ano, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o nome de Engler o agrada, mas não chegou a cravar seu apoio.

Em seguida vem a deputada federal Áurea Carolina, do PSOL, que se identifica como negra, feminista e educadora social. Kalil aparece seis pontos atrás, quase empatado com o deputado estadual João Vitor Xavier (Cidadania).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.