Descrição de chapéu mercado de trabalho

Veja os erros mais comuns no primeiro dia em um novo emprego

Gestores e especialistas em recursos humanos dão dicas de como aproveitar melhor o pontapé inicial

São Paulo

O primeiro dia em um novo emprego pode ser uma montanha-russa de emoções, que vão da ansiedade até a confusão com o alto fluxo de novas informações. Por isso, nem sempre os recém-chegados aproveitam o momento como se deve.

Para Viviane Martins, administradora de produto na GeekHunter, empresa especializada em recrutar desenvolvedores, os primeiros dias em um novo emprego são momentos ideais para definir as expectativas –tanto as do empregador como as do empregado.

"É a hora de se reunir com o gestor ou com os responsáveis por pessoas na empresa e entender o que esperam do empregado, qual o trabalho a ser feito, quem serão os clientes atendidos e o que esperam que o funcionário saiba fazer", diz.

Ela afirma que, se possível, esses alinhamentos podem –e devem– ser feitos até antes do início do trabalho, antes da primeira semana.

Para isso, Martins sugere que já no processo seletivo o candidato tire dúvidas e faça perguntas sobre a empresa. "Tem que ser claro com relação ao que você sabe e o que não sabe fazer. Transparência é fundamental para conseguir garantir que o desenvolvimento da atividade dentro da empresa vai funcionar."

Bruno Rodrigues, diretor da plataforma de bem-estar corporativo GoGood e da Acate (Associação Catarinense de Tecnologia, afirma que é um momento ideal para perguntar detalhes de como a empresa lucra, quais os planos de desenvolvimento dos próximos anos, quais os segmentos de atuação.

Mais do que questionar apenas sobre salário e benefícios, Rodrigues acredita que seja esperado que potenciais funcionários já apresentem vontade de se conectar com a companhia. "Mostra que a pessoa está fazendo planos de médio e longo prazo com a organização", diz.

Para Jessica Bertucci, psicóloga especialista em recursos humanos na ModernaEmprego, a primeira impressão importa. Ela bate na tecla da importância da pontualidade e de uma boa aparência –com higiene e cuidados pessoais em dia.

Ela conta que um erro comum é apelar para a intimidade forçada. "No primeiro dia de trabalho, é desnecessário contar a vida pessoal inteira, colocar apelidos nos colegas", diz. O importante, segundo Bertucci, é manter uma postura profissional sempre.

Outra bola fora imperdoável, segundo Bertucci e Rodrigues, é falar mal do antigo empregador logo no primeiro momento. Embora muitas vezes as saídas de empresas não sejam boas, não cabe trazer isso ao entrar em outra.

"É quase como se estivesse entrando em um novo relacionamento e, para encantar a nova pretendente, falasse mal da ex. Isso só traz mágoa, negatividade", compara Rodrigues.

Segundo o gestor, pedir concessões como sair mais cedo e agenda folgas logo no primeiro dia também é uma má ideia. Ele conta que é comum pessoas não deixarem claro limitações e necessidades no processo seletivo e deixarem para abordá-las após a contratação.

Rodrigues afirma que, assim como o candidato deve desenvolver uma relação mútua de perguntas para a empresa na hora da entrevista de emprego, as companhias devem se preocupar com a experiência do colaborador quando um novo trabalho começa.

"No onboarding, vemos pessoas compartilhando fotos de canecas, camisetas, de kits de boas vindas. Parece bobo, mas as pessoas sentem que estão sendo bem recebidas. Você está criando um ritual para a pessoa saber que está sendo esperada e abraçada e que a organização de fato preparou um processo para ela", diz.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.