Os dez países mais visitados do mundo

França é o destino mais popular; EUA perdem 2º lugar para Espanha, segundo Organização Mundial do Turismo

Conheça as dez nações mais visitadas por turistas estrangeiros em 2017, segundo dados da Organização Mundial do Turismo. Cinco dos países mais populares são europeus –apenas um é latino-americano.

  • 10º lugar - TAILÂNDIA - O país atraiu 35,4 milhões de turistas internacionais em 2017, uma alta de 8,6% em comparação a 2016. Mesmo assim, o país caiu uma posição de 2016 para 2017. Não apenas praias, como as de Hong Island, e templos budistas atraem os estrangeiros à nação localizada no Sudeste Asiático, mas também sua história milenar.
  • 9º Lugar - ALEMANHA - O país recebeu 37,5 milhões de turistas estrangeiros em 2017. Mesmo com uma alta de 5,2% em comparação a 2016, o país caiu duas posições e ficou na nona colocação em 2017. Entre as principais atrações estão o Portão de Brandemburgo (foto), em Berlim; o castelo de Neuschwanstein e, ainda, a Oktoberfest na Baviera.
  • 8º lugar - TURQUIA - O país atraiu 37,6 milhões de turistas em 2017, registrando um enorme crescimento (24,1%) em relação ao ano anterior e subindo duas colocações. Entre os principais pontos turísticos de sua maior cidade, Istambul, estão a Mesquita Azul e a Hagia Sophia (foto). Entre os destaques do país estão, ainda, as belas praias do Mar Mediterrâneo e as incríveis paisagens da Capadócia.
  • 7º lugar - REINO UNIDO - O país recebeu 37,7 milhões de turistas em 2017, fazendo dele o sétimo destino mais popular do mundo. O número representa um aumento de 5,1% em comparação a 2016, quando ficou na sexta colocação no ranking. Entre os principais pontos turísticos estão o Parlamento e o famoso relógio Big Ben (foto), em Londres.
  • 6º lugar - MÉXICO - Único país latino-americano na lista dos dez mais visitados do mundo em 2017, o México recebeu 39,3 milhões de turistas internacionais, o que representa uma alta de 12% em comparação a 2016, quando ficou na oitava posição. As ruínas de Teotihuacán (foto), as praias de Cancún e o centro histórico da Cidade do México estão entre os vários destaques do país.
  • 5º lugar - ITÁLIA - O país recebeu 58,3 milhões de turistas internacionais em 2017, uma alta de 11,2% em comparação a 2016, mantendo a quinta posição. O país é o berço do Império Romano e do Renascimento, do café expresso e da ópera. De Roma (na foto, o Coliseu) a Veneza, da Sicília à Toscana, o país é repleto de destaques culturais e paisagens dignas de cartão-postal.
  • 4º lugar - CHINA - O país atraiu 60,7 milhões de turistas internacionais em 2017, uma alta de 2,5% em comparação a 2016. São muitas as razões para visitar o gigante asiático: entre eles, estão cidades como a capital, Pequim, e Xangai (foto), além de paisagens impressionantes como da Muralha da China e de campos bucólicos no interior do país.
  • 3º lugar - EUA - Os Estados Unidos receberam 75,9 milhões de turistas internacionais em 2017, representando uma redução de 3,8% em relação ao ano anterior e fazendo o país perder a segunda colocação para a Espanha. A nação oferece uma gama de opções para todos os tipos de turismo: metrópoles vibrantes, como Nova York (foto) e São Francisco, e paisagens deslumbrantes de cânions, desertos e montanhas.
  • 2º lugar - ESPANHA - O país passou da terceira para a segunda colocação no ranking de 2017 ao receber 81,8 milhões de turistas internacionais, um aumento de 8,6% em comparação ao ano anterior. Entre os destaques do país estão destinos populares como Madri e Barcelona (na foto, a Igreja Sagrada Família), além da culinária e hospitalidade espanholas.
  • 1º lugar - FRANÇA - O país recebeu 86,9 milhões de turistas internacionais em 2017, um aumento de 5,1% em comparação a 2016, quando também ficou na primeira colocação do ranking da Organização Mundial do Turismo. Paris (foto) é a principal porta de entrada do país, que oferece ainda como destaques castelos, museus, praias, belas paisagens da Provença e delícias da culinária.
DW

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.