A Casa do Porco é eleita o 12º melhor restaurante do mundo pelo 50 Best

Peruano Central ficou na primeira posição na 21º edição do prêmio, que aconteceu nesta terça (20) em Valência, na Espanha

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Casa do Porco, restaurante dos chefs Janaina e Jefferson Rueda no centro de São Paulo, foi eleita o 12º melhor do mundo pelo 50 Best, tido como o principal ranking da gastronomia. O restaurante caiu cinco posições em relação ao ano passado, quando havia alcançado o 7º lugar, sua melhor posição. Em 2019, quando fez sua estreia na lista, ficou em 39º.

A 21º edição do The World’s 50 Best Restaurants aconteceu nesta terça-feira (20) em cerimônia em Valência, na Espanha, com a presença de chefs e restaurateurs de todo o mundo.

Pratos do novo menu d'A Casa do Porco Bar
Churrasco com corte do dia, glacê defumado e salada de palmito pupunha d'A Casa do Porco Bar - Mauro Holanda/Divulgação

O restaurante Central, em Lima, foi eleito o melhor do mundo. É a primeira vez que um endereço latino-americano encabeça o ranking. Dirigido pelos chefs Pía León e Virgilio Martinez, apresenta a biodiversidade do Peru, país que se tornou um destino gastronômico internacional. Aberto em 2013, nos últimos anos o restaurante tem se dedicado a uma pesquisa de ingredientes e técnicas ancestrais, mantidos por comunidades nativas anteriores à colonização espanhola.

O restaurante espanhol Disfrutrar, em Barcelona, Espanha, ficou na segunda posição.

Este é o pior desempenho do Brasil na premiação dos cem melhores restaurantes do mundo desde 2015, quando o país foi representado por dois endereços: o D.O.M., em 9º lugar, e o Maní, em 41º.

Na premiação do ano passado, realizada em Londres, o Brasil esteve representado por dois restaurantes: o Oteque, no Rio de Janeiro, em 47º, e a Casa do Porco, em São Paulo, ficou na 7ª posição —subindo dez postos. A melhor posição já alcançada por um brasileiro no ranking foi o 4º lugar –ocupada pelo D.O.M., casa comandada por Alex Atala, em 2012.

A primeira colocação de 2022 ficou com o restaurante dinamarquês Geranium, reforçando a influência nórdica no panorama global da gastronomia. Desde que o Noma ascendeu ao panteão dos melhores restaurantes do mundo há mais de uma década, aumentou a atenção para a cozinha feita na região.

Eleito melhor restaurante do mundo cinco vezes, o Noma, em Copenhague, anunciou no início deste ano que vai encerrar seu serviço regular a clientes no fim de 2024.

No início de junho, a organização do World’s 50 Best Restaurants divulgou a lista estendida da premiação, que vai das posições 51 a 100. Dois restaurantes brasileiros participam: Lasai (58º) e Oteque (76º), ambos no Rio de Janeiro.

The World’s 50 Best Restaurants foi criado em 2002 e em 2013 a marca fez o lançamento de suas duas primeiras listas regionais: os 50 Melhores Restaurantes da Ásia e os 50 Melhores Restaurantes da América Latina. Quatro anos depois, começou a publicar também a lista dos 50 melhores bares.

Neste ano, pela primeira vez, a cerimônia de premiação latino-americana 50 Best vai acontecer no Brasil, no dia 28 de novembro, no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

"Neste momento, temos a chance do mundo olhar para os restaurantes da América Latina. A realização da cerimônia no Rio de Janeiro é positiva para a comunidade gastronômica, para o turismo e hospitalidade do país, gerando buzz no setor da restauração e impulsionando o fluxo de negócios", diz Rosa Moraes, presidente da região do Brasil para o The World’s 50 Best Restaurants, que produz rankings regionais e globais.

Na data, serão anunciados os vencedores da edição do braço latino-americano do prêmio —que, nos últimos anos, foi encabeçado por restaurantes peruanos, mas que vem contando com maior presença de brasileiros.

Era, há tempos, um desejo da comunidade de chefs e donos de restaurantes que também acontecesse no Brasil —já que comparecem à cerimônia jurados e imprensa estrangeira, o que contribui para que restaurantes locais sejam visitados e tenham mais destaque em futuras edições.

Para chegar à lista final, o prêmio reúne votos de jurados, que escolhem dez estabelecimentos em ordem de preferência que tenham visitado pelo mundo. A única exigência é que pelo menos três deles sejam de fora da área ou continente que estão representando e que eles confirmem as datas em que estiveram nos restaurantes.

Janaína Torres Rueda e Jefferson Rueda, chefs do restaurante A Casa do Porco, em evento do 50 Best, na Espanha
Janaína Torres Rueda e Jefferson Rueda, chefs d'A Casa do Porco, na premiação do 50 Best, na Espanha - Maria Vargas/Divulgação

A regra foi incorporada desde que a lista passou a ser criticada pela possibilidade de haver viés e interesse entre os votantes e os chefs e seus restaurantes.

Outra regra é que aqueles que alcançam o topo da lista são automaticamente transferidos para a categoria Best of the Best, e por isso não podem mais concorrer ao primeiro lugar.

CONHEÇA OS MELHORES RESTAURANTES DE 2023

1 - Central (Lima)
2 - Disfrutar (Barcelona)
3 - Diverxo (Madri)
4 - Asador Etxebarri (San Sebastián, Espanha)
5 - Alchemist (Copenhague)
6 - Maido (Lima)
7 - Lido 84 (Gardone Riviera, Itália)
8 - Atomix (Nova York)
9 - Quintonil (Cidade do México)
10 - Table by Bruno Verjus (Paris)
11 - Trèsind Studio (Dubai)
12 - A Casa do Porco (São Paulo)
13 - Pujol (Cidade do México)
14 - Odette (Singapura)
15 - Le Du (Bancoc)
16 - Reale (Castel di Sangro, Itália)
17 - Gaggan Anand (Bancoc)
18 - Steirereck(Viena)
19 - Don Julio (Buenos Aires)
20 - Quique Dacosta (Valência)
21 - Den (Tóquio)
22 - Elkano (Getaria, Espanha)
23 - Kol (Londres)
24 - Septime (Paris)
25 - Belcanto (Lisboa)
26 - Schloss Schauenstein (Fürstenau, Suíça)
27 - Florilège (Tóquio)
28 - Kjolle (Lima)
29 - Boragó (Santiago)
30 - Frantzén (Estocolmo)
31 - Mugaritz (San Sebastián, Espanha)
32 - Hiša Franko (Kobarid, Eslovênia)
33 - El Chato (Bogotá)
34 - Uliassi (Senigallia, Itália)
35 - Ikoyi (Londres)
36 - Plénitude (Paris)
37 - Sézanne (Tóquio)
38 - The Clove Club (Londres)
39 - The Jane (Antuérpia, Bélgica)
40 - Restaurant Tim Raue (Berlim)
41 - Le Calandre (Rubano, Itália)
42 - Piazza Duomo (Alba, Itália)
43 - Leo (Bogotá)
44 - Le Bernardin (Nova York)
45 - Nobelhart & Schmutzig (Berlim)
46 - Orfali Bros Bistro (Dubai)
47 - Mayta (Lima)
48 - La Grenouillère (La Madelaine-sous-Montreuil, França)
49 - Rosetta (Cidade do México)
50 - The Chairman (Hong Kong)
51 - Narisawa (Tóquio)
52 - Hof Van Cleve (Kruishoutem, Bélgica)
53 - Brat (Londres)
54 - Alcalde (Guadalajara)
55 - Ernst (Berlim)
56 - Sorn (Bancoc)
57 - Jordnær (Copenhague)
58 - Lasai (Rio de Janeiro)
59 - Mérito (Lima)
60 - La Cime (Osaka)
61 - Chef’s Table at Brooklyn Fare (Nova York)
62 - Arpège (Paris)
63 - Neolokal (Istambul)
64 - Aponiente (El Puerto de Santa María, Espanha)
65 - Burnt Ends (Singapura)
66 - Turk Fatih Tutak (Istambul)
67 - Le Clarence (Paris)
68 - SingleThread (Healdsburg, Estados Unidos)
69 - Zén (Singapura)
70 - Sud 777 (Cidade do México)
71 - Core by Clare Smyth (Londres)
72 - Sühring (Bancoc)
73 - Cosme (Nova York)
74 - Nusara (Bancoc)
75 - Fyn (Cidade do Cabo)
76 - Oteque (Rio de Janeiro)
77 - Tantris (Munique)
78 - Alléno Paris au Pavillon Ledoyen (Paris)
79 - Nuema (Quito)
80 - Flocons de Sel (Megève, França)
81 - Azurmendi (Larrabetzu, Espanha)
82 - Enigma (Barcelona)
83 - Sazenka (Tóquio)
84 - Meta (Singapura)
85 - Enrico Bartolini (Milão)
86 - Lyle’s (Londres)
87 - Ossiano (Dubai)
88 - Potong (Bancoc)
89 - Mingles (Seul)
90 - Wing (Hong Kong)
91 - Kadeau (Copenhague)
92 - Neighborhood (Hong Kong)
93 - Kei (Paris)
94 - La Colombe (Cidade do Cabo)
95 - Ceto (Roquebrune-Cap-Martin, França)
96 - Ricard Camarena Restaurant (Valência)
97 - Labyrinth (Singapura)
98 - Saison (San Francisco)
99 - Fu He Hui (Xangai)
100 - Maito (Cidade do Panamá)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.