Descrição de chapéu Cinema Oscar 2019

Filme 'Green Book' desbanca 'Roma' em Oscar marcado por pulverização de prêmios

Comédia de Peter Farrelly levou também as estatuetas de ator coadjuvante e de roteiro original

O diretor Peter Farrelly segura o Oscar de melhor filme para 'Green Book'
O diretor Peter Farrelly segura o Oscar de melhor filme para 'Green Book' - Mike Blake/Reuters
Guilherme Genestreti
São Paulo

​​

​"Green Book: o Guia" foi o grande vencedor do Oscar e levou a estatueta de melhor filme dessa que é a premiação mais importante do cinema. A obra levou ainda nas categorias de ator coadjuvante (Mahershala Ali) e roteiro original. A premiação foi realizada na noite deste domingo (24), em Los Angeles. 

A vitória do longa do diretor Peter Farrelly, sobre a relação entre um músico negro e seu chofer ítalo-americano, pode ser encarada como um recado discreto da Academia em prol da integração racial sob o turbulento governo Trump. 

Discreto pois, dentre os três concorrentes que tocavam no tema do racismo, o vencedor é o que tem o tom mais conciliatório, apaziguador, e o único dirigido por um cineasta branco. 

Durante a temporada de premiações, "Green Book" foi chamuscado por polêmicas envolvendo seu diretor, acusado de se exibir nu para atrizes, e um de seus roteiristas, Nick Vallelonga, que tuitou, anos atrás, que muçulmanos haviam comemorado o 11 de Setembro. 

O prêmio acabou tirando da Netflix a possibilidade de levar seu primeiro prêmio de melhor filme, com "Roma". Ainda assim, o serviço de vídeo sob demanda acabou empatando e terminou com três importantes estatuetas: melhor direção, para Alfonso Cuarón, melhor filme estrangeiro e direção de fotografia.

As estatuetas reforçaram o status da empresa de streaming, que produziu o longa, como a força mais revolucionária do cinema das últimas décadas. O serviço de vídeo sob demanda também conseguiu uma segunda vitória graças a "Absorvendo o Tabu", premiado na categoria de melhor curta documental, que trata da luta contra o estigma da menstruação na Índia.

O recordista em vitórias da noite foi a cinebiografia musical "Bohemian Rhapsody", que levou quatro prêmios. O filme, que rememora a carreira da banda de rock Queen, rendeu a estatueta de melhor ator para Rami Malek, que interpreta Freddie Mercury, e os de melhor montagem, edição de som e mixagem de som.

Não foi nenhuma surpresa que o nome do diretor do filme, Bryan Singer, deixasse de ser mencionado nesses discursos. Além de ter tido uma passagem turbulenta pelo set, o cineasta enfrenta acusações de abuso sexual, inclusive contra menores de idade. 

Das poucas surpresas da noite, a inglesa Olivia Colman tirou o prêmio de Glenn Close, a mais cotada, e ganhou como melhor atriz por seu papel da rainha tresloucada de "A Favorita"

"Pantera Negra" acabou despontando com estatuetas de figurino e direção de arte. 

Foi um reconhecimento à construção do visual afrofuturista do longa de Ryan Coogler, repleto de referências que remetem a signos da realeza africana e a símbolos da cultura negra nos Estados Unidos. Também ganhou por trilha sonora.

Regina King levou o prêmio de atriz coadjuvante por seu papel em "Se a Rua Beale Falasse". Ela interpreta Sharon, a sogra que luta pela libertação do genro, preso injustamente. Negra, ela se disse honrada em representar no palco o legado do escritor James Baldwin, expoente do pensamento racial nos Estados Unidos e autor do romance que originou o filme de Barry Jenkins.

Diante do progressivo declínio de audiência da cerimônia, o que levou a Academia a cogitar até apresentar algumas das categorias durante os intervalos, a edição começou com um show dos remanescentes do Queen. Adam Lambert assumiu os vocais que já foram de Mercury. 

Os números musicais, aliás, foram o ponto alto da noite. Sob luz baixa, Bradley Cooper e Lady Gaga cantaram uma versão mais intimista da música "Shallow", de "Nasce uma Estrela", filme que ambos protagonizam. A música ganhou o Oscar de canção original. 

Enquanto a Venezuela se encontra num período conturbado, a Academia escolheu o maestro venezuelano Gustavo Dudamel para reger a orquestra durante a tradicional sessão in memoriam, que homenageia celebridades que morreram no último ano. O diretor brasileiro Nelson Pereira dos Santos, de "Vidas Secas", foi um dos nomes lembrados. 

Outro momento forte foi o discurso politizado de Spike Lee, que levou roteiro adaptado por "Infiltrado na Klan" e fez uma homenagem à herança negra nos Estados Unidos. O diretor, aliás, pareceu irritado com a grande vitória de "Green Book". 

Ao contrário de anos anteriores, não houve um apresentador oficial. A opção se provou equivocada. 

Embora a premiação de fato tenha sido mais ágil, sobretudo nos discursos mais breves dos vencedores, faltaram piadas ou tiradas sarcásticas com os participantes e que, em outros anos, viravam memes na internet. 

"Vice", cinebiografia mordaz sobre o ex-vice-presidente americano Dick Cheney, levou o prêmio de melhor maquiagem e penteado. O longa tem o mérito de envelhecer o ator Christian Bale, que interpreta o protagonista, e de engordar, artificalmente o seu pescoço.

O Oscar de efeitos especiais acabou com "Primeiro Homem", de Damien Chazelle, que rememora a primeira viagem à Lua.

Na categoria de melhor longa documental, o Oscar premiou "Free Solo", história sobre Alex Honnold, alpinista que se arrisca escalando sem equipamentos de segurança. 

A obra devassa a personalidade metódica do personagem e abusa de imagens vertiginosas gravadas no El Capitan, formação rochosa no parque de Yosemite, na Califórnia. 

Outra produção ousada, "Homem-Aranha no Aranhaverso" saiu com a estatueta de melhor animação. O filme mistura diversos estilos de desenho para contar a história de heróis aracnídeos saídos de várias dimensões. 

Sua vitória desbancou o primado da Pixar na categoria, que ficou com a estatueta de melhor curta animado, por "Bao". Já "Skin", história sobre a redenção de um skinhead, ficou com o prêmio de melhor curta-metragem.

 

Veja a lista de vencedores

MELHOR FILME
"A Favorita"
"Roma"
"Vice"
"Pantera Negra"
"Green Book - O Guia"
"Nasce uma Estrela"
"Infiltrado na Klan"
"Bohemian Rhapsody"

MELHOR DIREÇÃO
Alfonso Cuarón ("Roma")
Spike Lee ("Infiltrado na Klan")
Yorgos Lanthimos ("A Favorita")
Pawel Pawlikowski ("Guerra Fria")
Adam McKay ("Vice")

MELHOR ATOR
Bradley Cooper ("Nasce uma Estrela")
Rami Malek ("Bohemian Rhapsody")
Christian Bale ("Vice")
Willem Dafoe ("No Portal da Eternidade")
Viggo Mortensen ("Green Book - O Guia")

MELHOR ATRIZ
Olivia Colman ("A Favorita")
Lady Gaga ("Nasce uma Estrela")
Glenn Close ("A Esposa")
Melissa McCarthy ("Poderia Me Perdoar?")
Yalitza Aparicio ("Roma")

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Richard E. Grant ("Poderia Me Perdoar?")
Mahershala Ali ("Green Book - O Guia")
Adam Driver ("Infiltrado na Klan")
Sam Elliott ("Nasce uma Estrela")
Sam Rockwell ("Vice")

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Regina King ("Se a Rua Beale Falasse")
Marina de Tavira ("Roma")
Amy Adams ("Vice")
Emma Stone ("A Favorita")
Rachel Weisz ("A Favorita")

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
"Green Book - O Guia"
"Roma"
"No Coração das Trevas"
"A Favorita"
"Vice"

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
"Infiltrado na Klan"
"A Balada de Buster Scruggs"
"Se a Rua Beale Falasse"
"Nasce uma Estrela"
"Poderia Me Perdoar?"

MELHOR ANIMAÇÃO
"Homem-Aranha no Aranhaverso"
"Os Incríveis 2"
"WiFi Ralph"
"Ilha de Cachorros"
"Mirai"

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
"Roma" (México)
"Guerra Fria" (Polônia)
"Assunto de Família" (Japão)
"Cafarnaum" (Líbano)
"Nunca Deixe de Lembrar" (Alemanha)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
"RBG"
"Minding the Gap"
"Hale County this Morning, the Evening"
"Of Fathers and Sons"
"Free Solo"

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
"O Retorno de Mary Poppins"
"A Favorita"
"O Primeiro Homem"
"Roma"
"Pantera Negra"

MELHOR FOTOGRAFIA
"Roma"
"Nasce uma Estrela"
"A Favorita"
"Guerra Fria"
"Nunca Deixe de Lembrar"

MELHOR FIGURINO
"A Favorita"
"A Balada de Buster Scruggs"
"Duas Rainhas"
"O Retorno de Mary Poppins"
"Pantera Negra"

MELHOR MAQUIAGEM
"Vice"
"Border"
"Duas Rainhas"

MELHOR EDIÇÃO
"A Favorita"
"Infiltrado na Klan"
"Bohemian Rhapsody"
"Green Book - O Guia"
"Vice"

MELHOR TRILHA SONORA
"Se a Rua Beale Falasse"
"Ilha de Cachorros"
"Pantera Negra"
"O Retorno de Mary Poppins"
"Infiltrado na Klan"

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Shallow” ("Nasce uma Estrela")
“All the Stars” ("Pantera Negra")
“I’ll Fight” ("RBG")
“The Place Where Los Things Go” ("O Retorno de Mary Poppins")
“When a Cowboy Trades His Spurs for Wings” ("A Balada de Buster Scruggs")

MELHORES EFEITOS VISUAIS
"Vingadores: Guerra Infinita"
"Christopher Robin - Um Reencontro Inesquecível"
"Jogador nº 1"
"O Primeiro Homem"
"Han Solo: Uma HIstória Star Wars"

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
"O Primeiro Homem"
"Pantera Negra"
"Roma"
"Um Lugar Silencioso"
"Bohemian Rhapsody"

MELHOR MIXAGEM DE SOM
"O Primeiro Homem"
"Roma"
"Nasce uma Estrela"
"Bohemian Rhapsody"
"Pantera Negra"

MELHOR CURTA-METRAGEM
"Marguerite"
"Fauve"
"Mother"
"Skin"
"Detainment"

MELHOR CURTA-METRAGEM - ANIMAÇÃO
"Bao"
"Animal Behavior"
"Late Afternoon"
"Weekends"
"One Small Step"

MELHOR CURTA-METRAGEM - DOCUMENTÁRIO
"End Game"
"Lifeboat"
"A Night at the Garden"
"Absorvendo o Tabu"
"Black Sheep"

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.