Sem provas, Bolsonaro atribuiu a ONGs culpa pelas queimadas na Amazônia, diz leitor

Para leitor, agora que foi criticado por europeus, dirigente muda o tom

Amazônia

Nenhum governo brasileiro tem pulso e intenção de realmente proteger a Amazônia e punir os bandidos que a destroem (“Receio de intervenção na Amazônia faz direita e esquerda evocarem conspiração imperialista”). São absolutamente incapazes. É bem-vinda uma intervenção internacional para salvar um patrimônio que está além de qualquer nacionalismo ou patriotada.

Mozart Faleiros (Franca, SP)

Protesto em frente ao Ministério do Meio Ambiente em defesa da Amazônia e contra o governo Bolsonaro e o ministro Ricardo Salles - Pedro Ladeira - 23.ago.2019/Folhapress

Sempre que é pressionado, Bolsonaro muda o tom de seu discurso (“Bolsonaro pede que incêndio não seja pretexto para retaliação”). O presidente não tem opinião própria e não sabe o que está fazendo.

José Antonio Sales (São Paulo, SP)

A princípio, tratou o assunto com descaso e atribuiu, sem provas, a culpa às ONGs. Depois, duramente criticado pelos governos europeus, resolveu mudar o tom. Vamos ficar de olho para ver se Bolsonaro honrará sua palavra ou está apenas cumprindo um protocolo porque viu a Europa toda contra si.

Marcelo Moreira da Silveira (São Paulo, SP)

Primeiro disse que não precisava do dinheiro da Noruega e da Alemanha. Agora diz que o país não tem dinheiro para controlar as queimadas. Depois afirmou que os europeus querem se apropriar da Amazônia e que precisávamos reforçar nossa soberania. Agora pede ajuda aos EUA e a Israel, países que não entendem nada de floresta e têm muitos interesses nas riquezas da Amazônia.

Rogério Fonseca (São Paulo, SP)

Queimada em área de floresta a 65 km de Porto Velho, em Rondônia - Carl DE SOUZA -23.ago.2019/AFP

Bolsonaro e seus ministros, caso queiram realmente governar o Brasil, dentro de parâmetros republicanos e democráticos, devem parar de falar e agir somente para um pequeno grupo de sectários que desmerecem os resultados de pesquisas sérias e negam que haja desmatamento na Amazônia.

Rogerio Lustosa Bastos (Rio de Janeiro, RJ)

Está chegando a estação chuvosa. Em 30 dias, ninguém se lembrará das queimadas da Amazônia.

Ezio Oliveira (Rio Verde, GO)

A mídia e outros formadores de opinião estão sendo muito levianos. De uma hora para outra, espalhou-se a sensação de que, por causa de um governo ainda no seu início, a Amazônia está sendo toda destruída por queimadas e motosserras. A Amazônia não é o Parque Municipal de Belo Horizonte. É uma área imensa, que abrange vários estados. Por mais que Bolsonaro seja insensível em relação à Amazônia, o resultado catastrófico demorará anos para chegar.

Geraldo Magela da Silva Xavier (Belo Horizonte, MG)


Fernando Haddad

Além de a Folha servir de palanque para o petista, oferecendo-lhe uma coluna semanal, agora serve também para a sua autodefesa. “A injustiça [...] não me impedirá de caminhar ereto”. Mas a Folha se esquece de que nós, leitores, não temos nada com isso. Não nos interessa esse tipo de manifestação.

Carlos Roberto de Almeida (Praia Grande, SP)


Violência

O homicídio é o crime que menos resulta em prisões em São Paulo e em qualquer lugar do Brasil, basta verificar as principais causas do encarceramento. A polícia simplesmente não investiga os homicídios e as tentativas de homicídio, limitando-se a perseguir traficantes de drogas, em sua maioria pequenos traficantes.

José Padilha Siqueira Neto (São Paulo, SP)

Essa estatística mostra que São Paulo é, sim, goste-se ou não, o melhor estado para viver no país. A violência existe em todo canto, mas aqui a sua queda vem se acentuando há algum tempo.

Valdeci Prado de Oliveira (Mogi das Cruzes, SP)


David Koch em foto de 2015 - Lucas Jackson - 4.mai.2015/Reuters

Movimento libertário

É fácil ser libertário e querer o mínimo de Estado na sociedade quando se é milionário. Quero ver como David Koch iria pagar as altas contas de um hospital, por exemplo, se fosse de classe média.

Marcelo Bondioli (Pindamonhangaba, SP)


Caretice

O ser humano é careta. Aliás, isso é uma estratégia de sobrevivência (“Caretice em Woodstock”). Alguns fingem que não são, mas são. Outros não são careta por um curto período de tempo, mas não tardarão para encaretar. Exceto os que sucumbiram aos 27 anos e se tornaram mito.

Daniel Plech Garcia (Brasília, DF)

Bobbi e Nick Ercoline, o casal que aparece na capa do LP do festival de Woodstock - Angela Weiss - 16.ago.2019/AFP

Doações

Nós, do Exército de Salvação, agradecemos a Folha pela menção da nossa ONG no texto “Em tempos de frio recorde em SP, veja como ajudar quem está nas ruas”. Com ela, triplicamos a arrecadação da campanha Cobertor do Bem. Foram quase mil cobertores dados a moradores de rua.

Ana Swartele, assistente de marketing (São Bernardo do Campo, SP)


PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.