Fanáticos por Bolsonaro estão fazendo o mesmo que os fanáticos por Lula, diz leitora

Leitores comentam desdobramentos da prisão de Fabrício Queiroz

Caso Queiroz

Advogado dos Bolsonaros monitorava passos de Queiroz, indicam mensagens” (Poder, 20/6). Esta é a nova política, mas com os velhos métodos de sempre. Pai, filho e anjo diziam não saber onde andava o Queiroz, que, curiosamente, acabou sendo preso em um imóvel pertencente ao último, advogado dos dois primeiros. Espero que sirva para abrir os olhos de muitos incautos e ingênuos que ainda creem e defendem os membros desse clã nefasto.

Luiz Henrique de Andrade Costa (Rio de Janeiro, RJ)

Com tudo isso tão escancarado, ainda há bolsonaristas tentando se autoconvencer de que Queiroz e sua família não estavam escondidos. Como diz o sábio ditado: o maior cego é aquele que não quer ver.

Valdo Neto (Jandira, SP)

Está na hora de pesquisar as vidas bancária e telefônica do advogado e chamá-lo para esclarecimentos.

João Batista de Junior (Brasília, DF)

Não entendi por que o advogado do presidente não foi preso. Acobertar criminoso é crime, dá cadeia. Se fosse o advogado de Lula estaria preso na hora.

Eduardo Henrique (Itapira, SP)

Militância bolsonarista se divide em relação a escândalo da prisão de Queiroz” (Mônica Bergamo, 19/6). A corrupção no governo do PT existiu e foi punida. A corrupção da família Bolsonaro existe e também será punida. Minha avó dizia: roubou tostão, roubou milhão, é tudo ladrão.

Renato Botelho (Niterói, RJ)

Os fanáticos por Bolsonaro estão fazendo o mesmo que os fanáticos por Lula. Estes diziam: e o filho do FHC? Aqueles dizem: e os filhos do Lula? Idênticos!

Neli Faria (São Paulo, SP)

Mario Frias

O novo homem do presidente” (Ilustrada, 20/6). Dias atrás estavam querendo compor o desgoverno com notáveis, e tínhamos dúvidas de quem aceitaria uma vaga nessa desgraça nacional. Agora já apareceu um notável, subcelebridade, galã de outrora. Será que a palavra notável para essa gente desqualificada significa ser notado? Ser conhecido? Ser famoso hoje ou em qualquer época? Está parecendo que desvirtuaram seu significado.

Maria Irene de Freitas (Rio de Janeiro, RJ)

Como sofre o setor cultural neste desgoverno. É paulada em cima de paulada.

Geraldo Magela Sobrinho (Belo Horizonte, MG)


Estátuas

Excelente o editorial “Iconoclastia moderna” (Opinião, 18/6). Resume muito bem o enredo de destruição de estátuas, peças, livros e monumentos históricos. Porém, a enorme estátua de Borba Gato (de valor estético discutível) merece uma decisão à parte, porquanto o homenageado cometeu delitos graves que já eram considerados crimes em sua própria época. Corremos o risco de que a infame estátua se torne o símbolo de uma cidade sem escrúpulos —o símbolo de São Paulo.

Francisco José Bedê e Castro (São Paulo, SP)

Ipê-roxo

‘Pode rodar o mundo que não vê coisa igual’, diz ipê-roxo paulista” (Cotidiano, 20/6). Obrigada, muito obrigada, Emilio Sant’Anna! Texto perfeito, paulistanês perfeito. Nosso amado ipê-roxo —e branco, amarelo, rosa— merece.

Eleny Corina Heller (São Paulo, SP)

E Dostoiévski gritava loucamente: “a beleza salvará o mundo”.

Joelson Pereira de Almeida (São Vicente, SP)

Weintraub

Muito provavelmente o pior ministro da Educação que o Brasil já teve. Não precisa justificar o motivo da saída (“Weintraub diz que está saindo do país o mais rápido possível”, Cotidiano, 20/6). Está evidente a incompetência. Saindo o mais depressa do Brasil por quê? Até no final de sua trajetória lastimável Weintraub em nada acrescenta e ainda quer criar um factoide —especialidade deste desgoverno.
Rodrigo Schmidt (Curitiba, PR)

Não tenho nada a favor de Doria (farinha do mesmo saco de Bolsonaro, embora adversário por ambições políticas), mas neste ponto ele está certo: Weintraub foi o pior ministro da Educação de todos os tempos. Um recorde difícil de ser superado. Aliás, a resposta do ex-ministro ao governador de São Paulo mostra que seu nível está abaixo de qualquer crítica.

Luiz Leal (Florianópolis, SC)

Weintraub deixa o Brasil e já está nos EUA, dizem irmão e assessoria do MEC” (Cotidiano, 20/6). Para ter fugido assim com tanta pressa, feito rato fugindo do gato, é porque aprontou mesmo. “Grande dia”, não é?

Bruno Guerreiro de Moraes (Hortolândia, SP)

Carta contra indicação reúne de Chico a Ricupero” (Mercado, 20/6). Meu agradecimento a todos que se mobilizaram para barrar a ida de Weintraub ao Banco Mundial. Sou professora, e isso seria um insulto a todos que realmente trabalham com educação.

Iva Maria Alves (Barueri, SP)

Não tenho simpatia por esse ministro, mas seguramente não é pior que outros anteriores. Onde estavam esses signatários quando o país estava sendo saqueado? Quando a corrupção era a moeda corrente? Alguns provavelmente se locupletando na Lei Rouanet, outros em benesses semelhantes. A mim não convencem.

João Braga (Marília, SP)

Crimes ambientais

Ex-ministros do Meio Ambiente pedem que PGR investigue Salles” (Ambiente, 20/6). Os crimes ambientais são inafiançáveis. Sob a gestão de Ricardo Salles, muitos deles foram e continuam sendo cometidos. Por ação ou omissão ele tem responsabilidade objetiva sobre esses graves ilícitos. A PGR silencia por quê?

Jose Vanzo (Franca, SP)

Emocionantes o documento e o pedido.

Regina da Silva Mariano (Goiânia, GO)


Coluna

Escuridão e luz” (Opinião, 19/6). Onde, por todos os lados, só há escuridão sem luz e ódio consagrado, leio com prazer as palavras iluminadas de Claudia Costin.

Jos Eduardo Ferolla (Belo Horizonte, MG)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.