Eventos de churrasco ganham força e se espalham pelo país

Número de participantes cresce, e festivais agora buscam cidades do interior

Rafael Tonon
São Paulo

Se você nunca foi a um evento de celebração do churrasco, faça um teste: entre nos sites ou nas homepages de festas como o Meatopia —cuja próxima edição acontece de 31 de agosto a 2 de setembro, em Londres.

A empolgação com eventos do tipo —não é difícil encontrar fotos e vídeos dos participantes na internet— também já estimula sua reprodução no Brasil.

O formato, baseado nesses cases internacionais, é quase sempre o mesmo: churrasqueiros de diferentes especialidades preparam cortes para o público, que paga um valor fixo para consumir muita, mas muita carne.

"Os eventos gastronômicos cresceram no mundo todo, e os de churrasco ganharam mais destaque porque trazem uma atmosfera democrática, que reúne todo tipo de pessoa", diz Felipe Aversa, cocriador da Churrascada, uma das pioneiras por aqui.

Para ele, a paixão do brasileiro pelo churrasco, aliada a um desenvolvimento do próprio mercado nacional de carnes, fez com que esse tipo de programação gerasse interesse —tanto de investidores quanto de participantes.

"No começo, na Churrascada, recebíamos uma média de 1.300 pessoas. Hoje, esse número já passa dos 2.500 por evento", diz. Criado em 2015, o vento teve sua décima edição, no início deste mês, em São Paulo.

Com o aumento do público, que no total das edições já reuniu mais de 15 mil pessoas, a programação engloba outras capitais, como Rio de Janeiro e Goiânia. O plano para o ano que vem é chegar ao Sul do país.

O chef Mário Portella, especialista em carnes, viaja por várias cidades para acompanhar a tendência. "Recentemente estive em Teresina para o festival da [churrascaria] La Ganadaria. Também participo do Macellaio, em Goiânia, que já está na terceira edição."

Para Helô Palácio, ex-participante do reality show BBQ Brasil, o mais interessante no evento é ter contato direto com o público. Ela participa de eventos como o Beef Tour e O Braseiro - Entre Cortes.

Palácio busca mostrar as técnicas que aprendeu como discípula do argentino Francis Mallmann —a chef acaba de voltar de uma imersão de 30 dias na cozinha dele, em seus restaurantes 1884 e Siete Fuegos, ambos em Mendoza. Parte do que viu ali quer reproduzir nos próximos festivais.

A força da cultura do churrasco no interior dos estados e a falta de mais opções de lazer fazem com que os organizadores joguem um olhar para fora das capitais. No caso de São Paulo, para cidades como Ribeirão Preto e Sorocaba.

Fernando Quinteiro, um dos fundadores do Bárbaros BBQ, conta que, na primeira vez em Americana, a festa reuniu 1.500 pessoas e vendeu mais de 1,5 tonelada de carne.

Sua quarta edição acontece na segunda semana de setembro, com expectativa de multiplicar o número de participantes e de servir o dobro de carne. Quinteiro e seus sócios também realizaram uma edição em Sorocaba.

Antes de se programar, vale se certificar de que o evento é sério. Entre no site e veja se é comprometido com a procedência dos produtos, por exemplo. Um bom termômetro é ver quem serão os chefs participantes.


Aonde ir

Rancho Churrascada 

Sáb. (25) e dom. (26), em Barretos

churrascada.club 

Bárbaros BBQ

15/9, em Americana

barbaros-bbq.eventbrite.com.br 

Festival Macellaio

22/9, em Goiânia 

Meatopia

31/8 a 2/9, em Londres

meatopia.co.uk 

Beef Tour

24/9, em Jaguariúna 

totalacesso.com/evento/beef_tour

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.