'Querem o ex-presidente Lula sem rosto, sem voz, sem dignidade', diz leitor

Preso, ele recebeu autorização para participar do velório do irmão momentos antes do enterro

Brumadinho

Volta a confusão institucional responsável por prolongar a agonia dos que sofreram em Mariana. Executivo, Promotoria e Justiça, vaidosos, vão querer expurgar suas culpas, despejando na ré exigências sobrepostas e exageradas, sem nenhum critério de prioridade, ou cuja inspiração seja o alcance rápido de resultados. É o excesso de poder público, e não a falta dele, o responsável, inclusive, por Brumadinho. A cornucópia institucional brasileira é onipresente: atua na causa e na consequência.

Cristiane Lavor Limeira, historiadora (São Paulo, SP)

 

Prender alguém sem ter investigação é um completo despropósito (“Operação prende engenheiros responsáveis por barragem”). Estão fabricando bodes expiatórios? O que houve em Brumadinho é horrível. Apurações devem ser profundas, sem poupar nada e ninguém. Mas não se pode prender ninguém sem apurar. Apreensão de documentos e computadores, sim.

Maria Lopes (São Paulo, SP)

 

Estão com as mãos manchadas de sangue e lama os políticos e integrantes do Ministério Público e do Executivo que não zelaram pelo interesse público no tocante às barragens. A punição deve alcançar não só funcionários da Vale, mas também esses agentes públicos.

João Carmo Vendramim (Campinas, SP)

 

O que houve em Brumadinho tem sido rotulado na imprensa, nas redes sociais e nas manifestações de autoridades de tragédia, comoção, impunidade, tristeza, horror. Mas há uma palavra que praticamente não é dita nem escrita: vergonha. Como ela nos obrigaria a fazer um questionamento corajoso a respeito do descaso com que o tema é tratado, tanto pelos supostos responsáveis como por uma opinião pública inerte, continuamos protelando o reconhecimento de que somos uma sociedade sem-vergonha.

Claudio Janowitzer (Rio de Janeiro, RJ)

 

As tristezas inomináveis, a negligência arrogante e o desrespeito descomunal por parte de certos agentes governamentais, políticos e empresários exigem de nós uma postura diferenciada e ativa. 

Ana Lúcia Machado (Mongaguá, SP)

 

Bombeiros são os verdadeiros heróis brasileiros. Deve-se ter o maior respeito para com esses homens, que arriscam a vida para salvar a de outros. Devem-se garantir seus direitos e remunerações. É uma lástima como alguns são tratados pelo Estado (“Com salário parcelado, bombeiros chegam a nadar na lama em MG”).

José Paulino de Godoy Júnior (Belo Horizonte, MG) 

 

Vergonhoso o crime ambiental cometido contra Brumadinho. A impunidade é gritante, tendo em vista que em 2015 o mesmo estado sofrera outro rompimento de barragem. Quanto tempo mais vamos esperar para que um novo caso aconteça? Não existe legislação adequada, muito menos punição adequada.

Vartenis Lima (São Paulo, SP)

 

Parabéns à Folha por explicar com clareza como são e como funcionam as barragens de rejeitos. Dezenas de horas de TV não haviam sido suficientes para transmitir essa básica informação (“Mais barato, método em Brumadinho é também o mais inseguro”). 

Fabio Ravaglia (São Paulo, SP)

Lula

Quando vejo a situação do ex-presidente Lula, eu me lembro de um filme no qual o protagonista era um homem cujo rosto ninguém podia ver, pois usava uma máscara de ferro e estava preso em um lugar distante. Assim querem o ex-presidente: sem rosto, sem voz, sem qualquer direito, sem dignidade. Enfim, um troféu (“Juíza rejeita pedido de Lula para ir ao enterro do irmão”). 

Joaquim Branco (Rio de Janeiro, RJ)

 

A situação só chegou a esse ponto por culpa do próprio Luiz Inácio Lula da Silva, que aproveita qualquer oportunidade para transformar o cenário num palanque político, com o mesmo discurso vitimizante de alma honesta e perseguida, e de sua militância, que impede os trabalhos da Polícia Federal para deslocá-lo.

Tersio Gorrasi (São Paulo, SP)

Homeopatia

Quais os reais interesses da publicação de tantos artigos (“A homeopatia tem eficácia comprovada cientificamente? Não” e “Alerta máximo contra as pseudociências”) assinados por “cientistas” que teimam em ignorar a produção científica em homeopatia? Interesses econômicos pró-indústria? A homeopatia é especialidade médica desde 1980 pelo CFM, exercida por médicos competentes, que diagnosticam e tratam corretamente doentes com suas doenças. O dossiê da Câmara Técnica de Homeopatia do Cremesp (ler http://revista.aph.org.br/index.php/aph/issue/view/41) prova sua cientificidade. 

Luiz Darcy Gonçalves Siqueira, presidente da AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira)


Michel Temer

Julianna Sofia ataca o ex-presidente Michel Temer por ter alongado o prazo de dívidas dos estados, que foram sim cobrados em contrapartidas (“UTI federal”). Para ajudá-los, o governo quis reformar a Previdência do país. O ex-presidente talvez tenha sido pusilânime ao deixar o país com inflação abaixo de 4%, o menor juro da história, PIB positivo por dois anos e mais de 520 mil empregos criados. E aumentou royalties futuros na área de óleo e gás, permitindo a alguns estados equilibrar suas contas. 

Márcio de Freitas, ex-secretário especial de comunicação de Michel Temer 


Governo Bolsonaro

Vê-se em publicações recentes nos meios de comunicação que há uma forte corrente para que tudo dê errado no governo Bolsonaro. No texto “Primeiro mês de Bolsonaro tem crise ética, bate-cabeça e bandeira de campanha”, relata-se apenas o que existe de negativo. Vivemos sob o mesmo teto e devemos ajudar no que for possível para que o país avance, incentivando o que está correto, e não dando ênfase somente ao que está errado.

Rosa Lina Krause (Timbó, SC)

Paternalismo

A saúde pública tenta orientar a população, objetivando prevenir danos à saúde (“A tirania do bem”, de João Pereira Coutinho). Também determina que a indústria de alimentos diminua o teor de nutrientes considerados nocivos em excesso. Ninguém é proibido de adicionar açúcar e sal ao que consome ou de se empanturrar com guloseimas se assim o desejar, correndo o risco —embora já advertido— de antecipar em anos a morte ou em décadas o surgimento das doenças associadas à obesidade.

Helga Verena Leoni Maffei, médica (São Paulo, SP)


​​PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.​​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.