Finalmente uma medida importante sobre as cidades deste país, diz Mário Borgonovi

Para Juliano Olivette, não faz sentido existirem pequenos municípios sem atividade econômica relevante

Menos municípios
Finalmente o governo lança uma medida importante sobre as cidades deste país ("Governo propõe extinção de pequenos municípios sem capacidade para se manterem", Mercado, 5/11). Criaram-se municípios sem se preocupar com a subsistência dessas novas cidades. Não há quem aguente sustentar novos prefeitos, vereadores e novas Câmaras Municipais. A extinção de municípios com menos de 5.000 habitantes e com arrecadação menor que 10% da receita total é notícia bem-vinda para o povo e malvista pelos políticos que querem se locupletar com o dinheiro público. 
Mário Negrão Borgonovi (Rio de Janeiro, RJ)

Acho que vai ser complicado conseguir aprovar essa Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para extinguir municípios, mas é uma medida de extrema necessidade. Não faz o menor sentido existirem pequenos municípios sem atividade econômica relevante. É queimar o dinheiro do contribuinte com algo ineficiente.
Juliano Olivette (Londrina, PR)

Só estava faltando isso. Tiraram tudo do estado e agora querem tirar a cidadania das pessoas. Um país gigante como o nosso só crescerá se estiver pulverizado. Esse Guedes é um "gênio". Um homem sem nenhuma experiência em políticas públicas e que deveria se preocupar em cobrar impostos daqueles que ganham sem produzir nada, como bancos, financeiras e intermediários.
Francisco Sanchez (São Paulo, SP)

Serra da Saudade, em Minas Gerais, município com a menor população no Brasil, 781 habitantes (2019) - Folhapress

Servidores
"Governo apresenta proposta que autoriza corte de jornada e salário de servidores" (Mercado, 5/11). Governo Bolsonaro, programado para... matar todos os trabalhadores deste país. Agora deu para entender o que significa a pose com a arminha na mão? Seremos o Chile amanhã...
Camilo de Mello (São Paulo, SP)

Eduardo Bolsonaro faz gesto de arma em frente a monumento pela paz em NY
Eduardo Bolsonaro faz gesto de arma em frente a monumento pela paz em NY - Eduardo Bolsonaro no Twitter

Bolsonaros
O colunista Ranier Bragon não deveria desperdiçar seus rabiscos com cavalo que coiceia direto e reto por falta de adestramento ("Os Escrotaços", Opinião, 5/11). Como esperar finesse de um machista exacerbado e deslumbrado com as benesses do poder?
Maria Inês de Araújo Prado (São João da Boa Vista, SP) 


Um sonho caro
A Mega Sena, cuja aposta mais simples custa R$ 3,50, terá reajuste de R$ 1 e passará a custar R$ 4,50: um aumento de 28,6%. Quando os combustíveis, ou a energia elétrica, ou a água, ou o gás, ou o telefone aumentam, a gente não concorda, mas meio que entende. Mas aumentar a aposta de um jogo de azar? Os salários dos funcionários das lotéricas subirão 28,6% também? Ou o governo simplesmente encontrou um jeitinho de ganhar mais um dinheiro fácil em cima das nossas esperanças de um futuro melhor? Até para sonhar está mais caro hoje em dia.
João Manuel Maio (São José dos Campos, SP)


Investimentos
Quando é que as instituições financeiras administradoras dos fundos de investimentos da dívida pública brasileira reduzirão drasticamente as suas taxas de administração? Inflação, Imposto de Renda exclusivo na fonte e mais a taxa altíssima de administração superam em muito a taxa Selic de 5% ao ano. Com esses rendimentos reais negativos, poderemos entrar facilmente na OCDE.
Ney José Pereira (São Paulo, SP) 


Sem assinatura e sem clipping
Após o corte de assinaturas da Folha pelo governo Bolsonaro e a ameaça aos seus anunciantes, ler este jornal diariamente tornou-se o meu protesto, meu grito contra a censura e contra todas as investidas antidemocráticas à imprensa brasileira que faz jornalismo investigativo.
Gisa Veiga (João Pessoa, PB)

A Folha é condecorada diariamente por sua transparência, seriedade e profissionalismo pelo senhor presidente da República.
Hussein Kalout, ex-secretário da Secretaria de Assuntos Estratégicos no governo Temer e ex-colunista da Folha (Cambridge, Massachusetts, EUA)

Imprensa livre é o coração da democracia. A informação correta e a busca pela verdade sempre foram a grande tarefa da Folha, em nome da cidadania, da ética e do progresso de todos. Essa missão não pode parar.
Ricardo Patah, presidente da União Geral Dos Trabalhadores - UGT (São Paulo, SP)

Que a Folha busque na Justiça formas para combater a repressão feita por Bolsonaro, mas que isso não vire mero marketing. E concordo plenamente com a leitora Marta Pavese Porto (Painel do Leitor, 5/11), pois Bolsonaro sempre foi o que é. A Folha, apesar dos alertas vindos de várias editorias (com especial menção aos cartuns, pela resistência, insistência e persistência), agora se mostra surpresa quando é um dos veículos discriminados pelo governo.
Anísio Franco Câmara (São Paulo, SP)

Alguém (talvez um dos militares que sobraram no governo) deveria dizer ao presidente que deixar de ler a Folha é um tiro no pé. Ainda que o jornal seja considerado opositor ferrenho (e é forçoso admitir que há fartos motivos para isso), a melhor estratégia é conhecer o inimigo e seguir seus movimentos com o máximo de informações. O clipping presidencial deveria incluir até o Pravda.
Alberto Dwek (São Paulo, SP)

Quer dizer que a coisa não é tão simples quanto Bozo gostaria que fosse ("Ministério Público de Contas pede que TCU apure ato de Bolsonaro contra a Folha", Poder, 5/11)? Ele pensa viver numa autocracia, o que, em termos práticos, significa que nada aprendeu nos 30 anos em que foi político e que praticamente só fazia andar bocejando pra lá e pra cá. Além de preguiçoso, é inepto. Lamentável.
Henrique Oliveira (Cascavel, PR)

Bolsonaro no dia em que anunciou o cancelamento de assinaturas da Folha - Reprodução

As recentes manchetes e editoriais me dão a sensação de que Bolsonaro está alcançando o seu objetivo: amedrontar a Folha. Tenho a impressão de que a Folha está arrefecendo. Espero estar errada.
Therezinha Lima e Oliveira (São José dos Campos, SP)

Esta Folha, que assino, é imparcial com o governo Bolsonaro? Não. Existe censura? Não, não existe, pois o jornal fala o que quer do governo. Nunca um presidente foi tão julgado e ridicularizado pela mídia como tem sido Bolsonaro. Não se lê uma notícia positiva na Folha sobre o governo. Até o ditador Nicolás Maduro, que persegue políticos e a mídia do seu país, ganhou espaço no jornal. E o que a Globo fez foi gravíssimo: publicar reportagem contra o presidente sem certeza da verdade.
Marco Antonio Cardoso de Andrade (Lorena, SP)


Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br.​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.