Leitores elogiam coluna de Sérgio Rodrigues

'Sensacional', diz leitora sobre condenação de homem que atacou Patricia C. Mello

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Ponto e vírgula

Ponto e vírgula
Ilustração de Catarina Pignato para a coluna de Sérgio Rodrigues de 15/4 - Catarina Pignato


Não sou professora de português, mas vou guardar esse artigo de Sérgio Rodrigues como uma aula magistral sobre o uso do ponto e vírgula ("Ponto e vírgula é legal; não é?", Saúde, 15/4). Com conhecimento, elegância e sutil ironia, demonstra que num texto a forma atua como um tempero do conteúdo, deixando tudo mais saboroso e interessante.
Priscila Noronha (São Paulo, SP)

Adorei o artigo de Sérgio Rodrigues. Agradável de ler e bem escrito, como sempre. Aposentado e cronista amador, continuarei a usar o macróbio sinal de pontuação; acho-o prático e charmoso. Se só utilizamos vírgula, o texto vira uma barafunda; se só utilizamos ponto, fica muito truncado. Parabéns a Sérgio Rodrigues e à Folha.
Francisco José Bedê e Castro (São Paulo, SP)


Lula
"Supremo mantém decisão de Fachin e deixa Lula apto para disputar eleição de 2022" (Poder, 15/4). É curioso, estão dizendo que Lula não poderia ter sido julgado em Curitiba. Por que o advogado Zanin não alegou isso lá atrás, antes da condenação ser endossada pelos desembargadores do TRF-4 e do STJ?
Lorenzo Frigerio (São Paulo, SP)

Agora falta anular o resultado dessa eleição nefasta que foi fruto podre dessa falcatrua toda.
Adriana Almeida (Curitiba, PR)


Lalo de Almeida


"Série do Pantanal em cinzas de Lalo de Almeida para a Folha vence maior prêmio de fotografia do mundo" (Ambiente, 15/4). Parabéns, Lalo, pelo prêmio e pela coragem de registrar mais essa tragédia ambiental. Se o país prosseguir nesse ritmo, nossos filhos não verão país nenhum.
Marcia Costa Guedes (Salvador, BA)

De um lado, a devastação e esse registro fotográfico que me dilacera; do outro, o deboche, o escárnio e a truculência de vocês sabem quem. Tirem esse sujeito do poder antes que ele e Salles acabem com todos os biomas!
Adriano Souza (Salvador, BA)


Maluf
Em países sérios, malfeitores como Maluf morrem na prisão; vide Madoff ("Bernie Madoff, condenado pelo maior esquema de pirâmide da história, morre na prisão aos 82", Mundo, 15/4).
Albino Bonomi (Ribeirão Preto, SP)


São Paulo
Dizer que a prefeitura está insistindo num processo de revisão previsto em lei há 7 anos é demonstrar desconhecimento sobre o tema (Painel do Leitor, 15/4). A própria lei do Plano Diretor determina que a revisão aconteça em 2021, e os mecanismos para que a população participe serão garantidos. Politizar essa questão não interessa à cidade, principalmente aos mais vulneráveis. O maior e único propósito é aprimorar os regramentos previstos em 2014, com um processo transparente e democrático.
Cesar Azevedo, secretário de Urbanismo e Licenciamento da Prefeitura (São Paulo, SP)


Condenado
"Justiça condena Hans River a indenizar repórter da Folha em R$ 50 mil por danos morais" (Poder, 15/4). Quando o país tem na Presidência um genocida que diz ter "fraquejado" por ser pai de uma menina e cujos filhos esbravejam impropérios contra as mulheres, o que se pode esperar? A Justiça tarda, mas não falha. Sentimento de indignação pelos sofrimentos da competente jornalista. Os réus deveriam ir para a cadeia.
Maria José de Carvalho (Recife, PE)

Parabéns à repórter Patrícia Campos Mello pela vitória. Merecidíssima.
Bianca Moreira (Brasília, DF)

Dançou. Bem feito.
Rodrigo de Deus Vieira de Moraes (Valinhos, SP)

Notícia sensacional. Parabéns, Patrícia! Irei compartilhar essa notícia ao máximo.
Raul Neto (São Paulo, SP)

O Tribunal de Haia te espera, Bolsonaro.
Isabele Haruna Ono Zamaro (Joinville, SC)


Henry

Menino branco, moreno, sentado em sofá vermelho com ovos de páscoa no colo
O menino Henry Borel, na Páscoa de 2020 - Reprodução/Instagram


Está exagerada a cobertura sensacionalista da Folha sobre o caso do menino Henry. Vocês estão indo longe demais, expondo a imagem do corpo do menino morto no colo da mãe e divulgando pormenores. Estou doente com esse caso brutal. Seria mais útil que se divulgasse como denunciar e como detectar que uma criança está sofrendo maus tratos em vez de ficar insistindo em vilipendiar a história e a imagem do menino em busca de cliques. Por favor, parem! Respeitem a vítima!
Janaíta Toaliar (São Paulo, SP)


Catástrofe
"Médicos sem Fronteiras classificam situação no Brasil como 'catástrofe humanitária'" (Saúde, 15/4). Tal cenário ilustra a negligência do governo no que tange à adoção de medidas para evitar a disseminação viral. Após um ano pandemia, é inadmissível que o governo Bolsonaro refute a magnitude do problema e ainda ironize tal contexto. Enquanto líderes de outras nações se empenham no combate ao vírus, ONGs como a Médicos sem Fronteiras se veem na necessidade de implorar ao governo brasileiro para que faça o mínimo inerente à sua função e encare a situação com a seriedade requisitada.
Lívia Pinto e Luana Gonçalves Granzotti, alunas do ensino médio do Colégio Coopel (Leme, SP)


Aplausos?
Na semana em que o presidente da Sociedade Israelita Albert Einstein, Sidney Klajner, manifestou-se contra o tratamento precoce e defendeu as máscaras e o distanciamento social, vimos, perplexos, Claudio Lottenberg aplaudir o negacionista presidente. Sua defesa da participação no jantar revela concepção própria do significado da democracia. Como se os pacientes de HIAE não pudessem se posicionar contra a vergonhosa atitude de bajular um presidente despreparado.
Luciana Saddi, em nome de mais 13 psicanalistas (São Paulo, SP)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.