Descrição de chapéu Futebol Internacional

Histórico contra Guardiola é trunfo de Klopp em decisão do Inglês

Alemão pode deixar Liverpool mais perto do 1º título inglês desde 1990 caso vença o City

Jurgen Klopp comemora vitória do Liverpool sobre o Arsenal, na última rodada do Campeonato Inglês
Jurgen Klopp comemora vitória do Liverpool sobre o Arsenal, na última rodada do Campeonato Inglês - Paul Ellis/AFP
Alex Sabino
São Paulo

​Entre os técnicos que enfrentaram Pep Guardiola pelo menos dez vezes, apenas um leva vantagem no confronto direto: Jurgen Klopp.

Se o alemão mantiver essa hegemonia, estará mais perto de tirar o Liverpool de um jejum histórico de títulos.

Líder do Campeonato Inglês, a equipe visita o Manchester City de Guardiola nesta quinta (3), às 18h (de Brasília, com transmissão da ESPN Brasil). O Liverpool tem seis pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Tottenham, mas com um jogo a menos. 

Para o Manchester City, a partida é decisiva. Se vencer, chega à vice-liderança com 50 pontos (o Liverpool tem 54). Se perder, o atual campeão ficará em terceiro, a dez da primeira posição na tabela.

“Liverpool, ao lado do Manchester United, é o melhor time da Inglaterra na história. Mas nós podemos vencê-los. Sei que ninguém acredita em nós, mas as coisas são assim. O Liverpool, hoje, pode ser o melhor time do mundo”, elogiou Guardiola.

Ele fez de tudo para jogar o favoritismo para Klopp, algo que não é muito da personalidade do espanhol. Antes do jogo contra o Southampton, no último domingo (30), disse que o resultado mostraria se ele era “tão bom assim”.

Guardiola devolve a bola para o campo durante a vitória do Manchester City sobre o Southampton, pela liga inglesa
Guardiola devolve a bola para o campo durante a vitória do Manchester City sobre o Southampton, pela liga inglesa - John Sibley-30.dez.18/Reuters

Klopp e Guardiola já se enfrentaram 15 vezes. O alemão venceu oito jogos. Na temporada passada, o Liverpool teve quatro partidas contra o Manchester City. Ganhou três e empatou uma. No caminho, eliminou o rival nas quartas de final da Champions League.

“Se nós estivéssemos dez pontos atrás em janeiro, eu diria que não temos chances de título? Não diria”, disse Klopp. Para ele, mesmo em caso de derrota, o City continuará na disputa pelo título.

O alemão está perto de viver seu maior momento na carreira. Seu estilo de pressão, marcação incansável e velocidade nos contra-ataques é elogiado por muitos, mas tem resultado em poucos troféus.

Klopp tem na carreira dois títulos alemães e uma copa nacional pelo Borussia Dortmund. A última conquista de expressão de sua carreira foi em 2012, quando ganhou a liga e a Copa da Alemanha.

Quando estava pressionado no Manchester United, o técnico português José Mourinho rebateu, dizendo que a imprensa gosta de técnicos que chegam a finais e perdem, uma cutucada em Klopp. Pouco depois, ele foi demitido pelo Manchester United após ser massacrado em Anfield em derrota por 3 a 1 que não fez justiça à superioridade do Liverpool em campo.

Como treinador, Guardiola tem 17 títulos de expressão. É o atual campeão inglês.

O momento pode ser histórico para o Liverpool, já que não vence o campeonato nacional desde 1990, antes da criação da Premier League (quando os clubes passaram a organizar o torneio), em 1992.

Diferentemente de 1997, 2009 e 2014, anos em que brigou de forma direta pelo título, dessa vez o time tem ar de favorito, não de azarão. Isso graças ao futebol mostrado. O Liverpool está invicto na liga depois de 20 rodadas. 

Com Firmino, Mané e Salah, Klopp manteve o trio ofensivo que tem sido imbatível. Mas agora ele também resolveu os problemas defensivos que atrapalhavam.

Fez isso com as aquisições do escocês Robertson (ex-Hull City) para a lateral esquerda, Alisson (ex-Roma) para o gol e ao tornar o holandês van Dijk (ex-Southampton) o zagueiro mais caro do mundo, por R$ 380 milhões.

O Liverpool entra em campo com uma sequência de nove vitórias consecutivas. O City perdeu duas seguidas antes de derrotar o Southampton.

Apesar de ter gasto cerca de R$ 7 bilhões em reforços nos últimos dez anos, o elenco de Guardiola tem lacunas. Quando o volante Fernandinho se machucou, não havia um substituto à altura, e o espanhol chegou a testar o zagueiro Stones na posição.

A lateral também se tornou um problema por causa das seguidas lesões de Benjamin Mendy (o segundo defensor mais caro do mundo, depois de van Dijk, comprado por R$ 240 milhões) e sua falta de comprometimento na recuperação. Mendy irritou Guardiola ao chegar atrasado para fisioterapia depois de ter passado a noite em Londres para ver uma luta de boxe.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.