Descrição de chapéu Pan-2019

Veja os medalhistas brasileiros nos Jogos Pan-Americanos de 2019

País levou ao Peru um total de 485 atletas, entre homens e mulheres

São Paulo

Com 485 atletas nos Jogos Pan-Americanos de Lima, o Brasil fez sua melhor campanha na história do evento, com 52 ouros até aqui e superando as 157 medalhas do Pan do Rio, em 2007. Ainda, o país voltará ao segundo lugar no quadro geral, seu melhor desempenho desde 1963.

A equipe brasileira conta com 236 mulheres, a maior proporção em relação ao homens na história do país. No total, são 49 delegações competindo por medalhas.

Veja também: Siga competições e resultados do Pan 

Confira, abaixo, a lista de atletas brasileiros que subiram ao pódio no Pan em suas respectivas modalidades.

Atletismo

Os atletas brasileiros já garantiram bronze, prata e ouro, com direito a recorde quebrado no arremesso de peso. Darlan Romani superou suas próprias marcas e uma febre para determinar a nova marca pan-americana da modalidade. Veja os outros medalhistas:

  • Ouro: Darlan Romani (arremesso de peso), Alison Santos (400 m com barreiras), Ederson Pereira (10.000), equipe feminina (revezamento 4 x 100 m), equipe masculina (revezamento 4 x 100 m),  Altobeli Santos da Silva (3.000 m com obstáculos)
  • Prata: Caio Bonfim (20 km marcha atlética), Altobeli da Silva (5.000 m), Andressa de Morais (lançamento de disco), Paulo André de Oliveira (100 m rasos), Vitória Rosa (200 m), Augusto Dutra (salto com vara)
  • Bronze: Érica Sena (20 km marcha atlética), Fernanda Borges (lançamento de disco), Vitória Rosa (100 m rasos), Eduardo de Deus (110 m com barreiras)

​Badminton

O time brasileiro garantiu cinco medalhas neste Pan por ter chegado a cinco semifinais (como não há disputa pelo terceiro lugar, quem não avançar à final, fica com o bronze). O atleta carioca Ygor Coelho conquistou ou primeiro ouro da história do esporte nos jogos. 

  • Ouro: individual masculino (Ygor Coelho) 
  • Bronze: duplas masculina (Fabrício e Francielton Farias), duplas femininas (Tamires Santos e Fabiana Silva, e Samia e Jaqueline Lima) e duplas mistas (Fabricio Farias e Jaqueline Lima)

Basquete

O basquete feminino brasileiro conquistou, neste Pan, um ouro que não vinha desde os Jogos de Havana, em 1991. Na final, a equipe bateu a seleção dos Estados Unidos. Já o time masculino não subiu ao pódio.

  • Ouro: seleção feminina

Boliche

Ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto (Canadá), o brasileiro Marcelo Suartz ficou a um ponto do bicampeonato, mas acabou com a prata, derrotado pelo americano Nicholas Pate por 190 a 189 na final.

  • Prata: Marcelo Suartz (individual)

Boxe

Com uma geração jovem, o boxe brasileiro teve bom desempenho no Pan. Além do inédito ouro no feminino, também garantiu duas medalhas de prata e duas bronze. Abner Teixeira e Flávia Figueiredo chegaram à semifinal em suas categorias, mas não avançaram. Não há disputa pelo terceiro lugar.

Canoagem velocidade

A canoagem brasileira começou com um susto: na final da categoria C2 1.000 metros, a dupla Isaquias Queiroz e Erlon de Souza não completou a prova após Erlon ter um mal súbito antes dos 500 m. O Brasil fechou a modalidade com três medalhas, sendo uma de ouro, com Isaquias, na disputa individual.

Ouro na Olimpíada de Londres e na prata na Rio-2016, Isaquias Queroz também competiu nos Jogos Pan-Americanos de 2019
Ouro na Olimpíada de Londres e na prata na Rio-2016, Isaquias Queroz também competiu nos Jogos Pan-Americanos de 2019 - Pedro Ramos - 27.jul.19/rededoesporte.gov.br

Canoagem slalom

O Brasil fez valer seu favoritismo nas diversas categorias da modalidade: das seis finais, ganhou medalhas em cinco, sendo quatro delas de ouro. Só não subiu ao pódio em todas as provas porque Omira Estácia foi punida por um erro na prova do caiaque K1 feminino, perdendo a prata que havia conquistado.

Caratê

Nesta sexta-feira (9), o Brasil conquistou a medalha de bronze na disputa por equipes.  Carolaini Pereira, Sabrina Pereira e Izabel Cristine Cardoso venceram o time colombiano.

  • Ouro: Valéria Kumizaki (55 kg)
  • Bronze: equipe brasileira (feminino), equipe brasileira (masculino), Jessica de Paula (50 kg)

Ciclismo

No ciclismo de montanha, o mountain bike, Henrique Avancini era o grande favorito para conquistar o ouro, mas acabou com a prata após enfrentar uma suspensão quebrada e um pneu furado durante a final. No feminino, Jaque Mourão conquistou a primeira medalha de uma mulher brasileira no ciclismo pan-americano. Na pista, o trio formado por Flavio Cipriano, Kacio Fonseca e João Vitor Silva ficou com o bronze após o time mexicano queimar a largada na disputa de terceiro lugar.

  • Prata: Henrique Avancini, Magno Nazaret (ciclismo estrada), Paola Reis (BMX), Anderson Ezequiel (​BMX)
  • BronzeJaqueline Mourão e equipe brasileira de ciclismo de pista (velocidade)

Handebol

No handebol feminino, o Brasil confirmou o favoritismo e aumentou sua hegemonia no continente. Invicta, a seleção chegou ao seu sexto ouro seguido em Jogos Pan-Americanos. A última derrota foi para os Estados Unidos, em 1995. A seleção masculina sofreu um revés inesperado e conseguiu o bronze.

  • Ouro: seleção feminina
  • Bronze: seleção masculina 

Hipismo

Apesar da queda que tirou Ruy Fonseca do Pan, o time de hipismo pode comemorar a conquista de três medalhas até agora. Com vaga garantida na Olimpíada de Tóquio, o Brasil subiu ao pódio com Carlos Parro no individual e mais duas no coletivo: com João Paulo dos Santos, João Victor Marcari Oliva, Leandro Aparecido da Silva e Pedro Tavares no adestramento e com Rafael Losano, Carlos Parro e Marcelo Tosi no concurso completo de equitação (CCE).

  • Ouro: equipe brasileira (saltos por equipe), Marlon Zanotelli (saltos individuais)
  • Prata: equipe brasileira (CCE)
  • Bronze: adestramento por equipes e Carlos Parro (concurso completo individual)

Esqui Aquático

Na primeira edição do wakeboard feminino, categoria do esqui aquático, em Jogos Pan-Americanos, o Brasil subiu ao pódio. Mariana Nep ficou em terceiro lugar, atrás da argentina Eugenia das Armas e de Mary Howell (Estados Unidos), segunda colocada.

  • Bronze: Mariana Nep (wakeboard)
Flávia Saraiva durante competição da barra fixa no Pan de Lima
Flávia Saraiva durante competição da barra fixa no Pan de Lima - Luis Acosta - 31.jul.19/AFP

Esgrima

A delegação brasileira levou 16 atletas do esporte para Lima, divididos entre as categorias das três armas do esporte: florete, sabre e espada. 

  • Prata: equipe masculina (florete) 
  • Bronze: Bia Bulcão (no florete), Nathalie Moellhausen (espada)

Ginástica artística

Pela primeira vez na história dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil foi o país que mais conquistou medalhas na ginástica artística. Subindo ao pódio em todos os cinco dias de disputas, os atletas do país somaram quatro ouros, quatro pratas e três bronzes, fazendo desta sua melhor participação na história do torneio.

Ginástica rítmica

Não há como negar a frustração com bronze conquistado em Lima no conjunto: desde o Pan de 1999 o Brasil subia ao topo do pódio na categoria. Ainda assim, a ginástica rítmica poderá terminar competição com medalhas conquistadas em todos os dias de prova. Além dos três bronzes já conquistados (conjunto, individual geral e cinco bolas), as atletas Brasileiras ainda disputam mais três finais.

  • Prata: Bárbara Domingos (fita)
  • Bronze: equipe brasileira (geral e cinco bolas) e Natália Gaudio (individual geral)
  • Ouro: equipe brasileira no conjunto com aparelhos (aros e maças) 

Judô

O brasileiro Renan Torres desbancou o campeão pan-americano e estreou os ouros do Brasil no esporte. Larissa Pimenta fechou o primeiro dia do judô brasileiro com mais uma vitória. Campeã olímpica na Rio 2016, Rafaela Silva também venceu em sua categoria.

  • Ouro: Renan Torres (até 60 kg), Larissa Pimenta (até 52 kg), Rafaela Silva (até 57 kg), Eduardo Yudi (até 81 kg)
  • Prata: Dabiek Cargnin (até 66 kg)
  • Bronze: Jeferson Santos (até 73 kg),  Alexia Castilhos (até 63 kg) 

Levantamento de pesos

País chegou como franco favorito na categoria acima de 109 kg por ter na sua equipe Fernando Reis, bicampeão pan-americano (Guadalajara-2011 e Toronto-2015). Jaqueline Ferreira, outra atleta da delegação que também já conquistou medalhas na edição anterior do torneio, não subiu ao pódio: ficou em 6º na categoria até 87 kg.

Lutas

O primeiro pódio do Brasil na luta olímpica em Lima foi conquistado por Giulia Rodrigues, que faturou o bronze na luta olímpica estilo livre.

  • Prata: Aline Silva (estilo livre até 76 kg)
  • Bronze: Giullia Rodrigues (estilo livre até 57 kg), Lais Nunes (estilo livre até 62 kg)

Maratona aquática

Além de confirmar o favoritismo ao ouro com Ana Marcela Cunha, o Brasil ainda conquistou o bronze no feminino com Viviane Jungblut. No masculino não deu pódio: Victor Hugo Colonese foi 4º e Allan do Carmo, 13º.

  • Ouro: Ana Marcela Cunha
  • Bronze: Viviane Jungblut

Natação

A seleção brasileira quebrou recorde, venceu com facilidade o revezamento 4 x 100 m masculino e conquistou o hexacampeonato com o tempo de 3m12s61. No feminino da modalidade, a equipe, que contou com Etiene Medeiros, terminou apenas oito décimos atrás dos Estados Unidos, ficando com a prata.

  • Ouro: equipe brasileira (revezamento 4 x 100 m livre masculino e revezamento 4 x 100 medley misto), Fernando Scheffer (200 m livre), João Gomes Junior (100 m peito), Leonardo de Deus (200 m borboleta), Marcelo Chierighni (100 m livre), equipe masculina (revezamento 4x200 metros livre)
  • Prata: Breno Correia (200 m livre), equipe brasileira (revezamento 4 x 100 m livre feminino e revezamento 4 x 100 m livre misto), Fernando Scheffer (400 m livres), Guilherme Guido  (100 m costas), Miguel Valente (800 m livre)
  • Bronze: Etiene Medeiros (100 m costas), Larissa de Oliveira (100 m livre, 200 m livre), Leonardo de Deus (200 m peito), Luiz Altamir (400 m livres), Vinicius Lanza (100 m borboleta), Viviane Jungblut (800 m livre)

Patinação

Embora tenha tradição de medalhas na modalidade, foi a primeira vez desde 1999 que o Brasil não levou o ouro no masculino. Gustavo Casado, que sucedeu o tetracampeão Marcel Stürmer (tetracampeão), ficou com o bronze. Bruna Wurts conquistou um inédito ouro para as mulheres.

  • Ouro: Bruna Wurts
  • Bronze: Gustavo Casado
Bruna Wurts, ouro na patinação artística feminina nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, após sua apresentação
Bruna Wurts, ouro na patinação artística feminina nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, após sua apresentação - Abelardo Mendes Jr - 27.jul.2019/rededoesporte.gov.br

Pelota basca

O Pan de Lima foi o primeiro em que o Brasil enviou um atleta para disputar a modalidade, que faz parte da competição desde Mar del Plata-1995.

  • Bronze: Felipe ​Otheguy (frontón manual)

Pentatlo moderno

O bronze conquistado na prova por equipes feminina foi a primeira medalha pan-americana de toda a delegação que foi pra Lima. A modalidade combina hipismo, esgrima, natação, tiro esportivo e corrida.

  • Bronze: Equipe feminina (Isabela Antonietto e Priscila Santana)

Polo aquático

As duas equipes brasileiras conquistaram a medalha de bronza no polo aquático no penúltimo dia de competições do Pan de Lima. Os homens bateram a Argentina e as mulheres, a equipe de Cuba.

  • Bronze: equipe masculina e feminina

Remo

Em Toronto-2015, o Brasil conquistou apenas uma medalha: a prata, com Fabiana Beltrame, no skiff individual peso-leve. Até agora, o Pan de Lima rendeu duas medalhas a mais para o Brasil. 

  • Prata: Pau Vela e Xavier Vela (dois sem)
  • Bronze: Lucas Verthein e Uncas Tales (duble skiff) e Alef Fontoura, Fábio José Moreira, Gabriel Moraes e Willian Giaretton (quatro sem)

Surfe

Na modalidade estreante em Pans, as medalhas não vieram na categoria tradicional, no longboard e no stand-up paddle (corrida e wave, quando o atleta surfa com auxílio de um remo)

​Taekwondo

Modalidade foi um dos grandes destaques do país no evento. Com delegação jovem (média de idade de 24 anos), o Brasil conquistou oito medalhas (dois ouros, duas pratas e três bronzes) e teve seu melhor desempenho na história do evento.

Tênis

Apesar de não conseguir repetir o feito de seu tio Fernando Meligeni, ouro no Pan de Santo Domingo-2003, Carol Meligeni foi bem: ficou em quarto na disputa de simples e levou o bronze nas duplas, ao lado de Luisa Stefani. O grande feito na competição foi de João Menezes, que levou o ouro no masculino e se aproximou da vaga em Tóquio-2020.

  • Ouro: João Menezes (simples)
  • Bronze: Carol Meligeni e Luisa Stefani (duplas)

Tênis de mesa

O time enviado a Lima teve o jovem e sexto melhor mesa-tenista do mundo, Hugo Calderano e a orientação de atletas de renome, como Hugo Oyama, técnico da seleção feminina.

  • Ouro: Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi (duplas masculinas)
  • Prata: Bruna Takahashi e Gustavo Tsuboi (duplas mistas), Bruna Takahashi (individual)
  • Bronze: Bruna Takahashi e Jessica Yamada (duplas femininas), masculino por equipes

Tiro esportivo

Com 15 modalidades diferentes, equipe brasileira que foi a Lima conta com diversos atletas que já ganharam medalhas em pan-americanos, como Julio Almeida, que, além da edição atual, subiu ao pódio em outras quatro edições: foi ouro em Toronto-2015, prata no Rio-2007 e em Mar del Plata-1995 e bronze em Guadalajara-2011.

​Triatlo

Foi com uma dobradinha brasileira no triatlo feminino que o Brasil abriu a contagem de medalhas do Brasil no Pan. A delegação do país na modalidade —que combina natação, ciclismo e corrida— não contava com nenhum medalhista em outras edições da competição.

Luisa Batista (à esq) comemora a medalha de ouro ao lado da também brasileira Vittoria Lopes, medalhista de prata no triatlo
Luisa Batista (à esq) comemora a medalha de ouro ao lado da também brasileira Vittoria Lopes, medalhista de prata - Divulgação - 27.jul.2019/@timebrasil no Twitter

Vela

O Brasil iniciou as competições finais no esporte com grandes chances de conseguir medalhas. Patricia Freitas confirmou a tendência e conquistou o tricampeonato pan-americano.

  • Ouro: Patricia Freitas  (RS:X), Marco Grael e Gabriel Borges (49er), Martine Grael e Kahena Kunze (49er FX)
  • Prata: Bruno Fontes (Laser standard), Cláudio Bierckarck, Gunnar Ficker e Isabel Ficker (Lightning)
  • Bronze: Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino (Nacra), Juliana Duque e Rafael Martins (Medal Race)

Vôlei de praia

Vencedor de 11 medalhas desde que a modalidade foi incorporada aos jogos Pan-Americanos, Brasil frustrou expectativas e subiu ao pódio somente no feminino (homens terminaram em 7º). Vale lembrar que as principais duplas do país não estão em Lima, pois disputam provas que valem pontos na classificação para a Olimpíada de Tóquio.

  • Bronze: Carol Horta e Ângela

Vôlei de quadra

Com time jovem, ainda buscando experiência em competições internacionais, o Brasil caiu para Cuba por 3 sets a 0 nas semifinais e disputou o bronze. O time feminino estreia no torneio na próxima quarta-feira (7).

  • Bronze: time masculino
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.