Clube de Leitura Folha discute romance de John Le Carré sobre guerra ao terror

Em 'Uma Verdade Delicada', de 2013, o mestre da literatura de espionagem aborda as consequências de uma ação em Gibraltar

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Nesta terça (23), o Clube de Leitura Folha será dedicado a John Le Carré, autor de tramas de espionagem morto no último mês de dezembro.

O evento discute, a partir das 19h, "Uma Verdade Delicada", lançado em 2013 e editado no Brasil pela Record. O livro narra as consequências de uma operação britânica contraterrorista em Gibraltar e reflete sobre as relações entre governos e empresas privadas em conflitos armados.

Pseudônimo de David John Moore Cornwell, Le Carré é autor de mais de 20 romances, entre eles "O Espião que Sabia Demais", de 1974, e "O Jardineiro Fiel", de 2001, ambos adaptados para o cinema.

O convidado do evento é o repórter especial da Folha Igor Gielow, autor de "Ariana", romance que, assim como o de Le Carré, envolve espiões e a chamada guerra ao terror.

Realizado virtualmente por causa da pandemia, o Clube de Leitura Folha existe há mais de três anos e reúne, sempre às últimas terças do mês, pessoas que compartilham suas experiências de leitura de obras de ficção.

O encontro acontece via Zoom e para participar basta acessar o link ou a reunião 88923771003.

No mês de março o clube se reúne em torno da vencedora do prêmio Nobel de literatura Toni Morrison, com o livro “O Olho mais Azul”, seu primeiro romance.

“Água Funda”, de Ruth Guimarães, cujo centenário foi celebrado no ano passado, será o mote da conversa de abril. Já em maio, a ideia é fazer um diálogo entre dois livros, “Morra, Amor”, de Ariana Harwicz, e “O Impulso”, de Ashley Audrain.

“A Princesa de Clèves”, romance francês do século 17, de Madame de La Fayette, será o centro do debate de junho.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.