Saltar para o conteúdo principal
 
10/12/2012 - 20h30

Guilherme de Pádua mente ao pedir perdão, diz autor de 'Não Minta Pra Mim!'

FABIO ANDRIGHETTO
da Livraria da Folha

Em entrevista ao "Programa do Ratinho" (SBT), em abril de 2010, Guilherme de Pádua, assassino confesso da atriz Daniella Perez (1970-1992), filha da autora Gloria Perez, pediu desculpas à família pelo crime. Para Paulo Sergio de Camargo, o sentimento não era verdadeiro. "Por várias vezes passou os dedos nos olhos quando disse desejar o perdão da mãe da vítima", afirma no livro "Não Minta Pra Mim!".

Camargo estuda os gestos que podem desmascarar um mentiroso, por mais habilidade que o indivíduo tenha em ocultar a verdade. Algumas alterações fisiológicas, como batimento cardíaco alterado e pupilas dilatadas, podem passar despercebidas. Outras, como gaguejar e falta de sincronismo entre movimentos e palavras, podem ser facilmente notadas.

"Chamo de 'gestos macaquinhos' os sinais de ocultação", escreve o autor. "Passar levemente os dedos nas sobrancelhas, esfregar os olhos como se estivesse limpando-os etc". Além dos olhos, o especialista também defende que cobrir a boca, mexer nas orelhas ou garganta são demonstrações de possíveis embustes.

O conjunto de sinais apresentados por essa linguagem corporal é comum em quase todo o mundo. Em 2002, após uma ação desastrosa das forças especiais russas que provocou a morte de 130 reféns num cinema em Moscou, "Putin, instantes antes de dar declarações oficiais a respeito do ataque, colocou as mãos nos olhos, o que indicou que seu discurso não seria verdadeiro", diz Camargo.

Divulgação
Autor trata do tema tanto do ponto de vista científico como do prático
Autor trata do tema tanto do ponto de vista científico como do prático

Com o subtítulo "Psicologia da Mentira e Linguagem Corporal", o livro procura ensinar alguns truques para que o leitor possa reconhecer falsidades, lidar com mentirosos e evitar armadilhas cotidianas.

"Não Minta Pra Mim!" reúne as principais situações nas quais o engodo se instala, como falsas informações no currículo e discursos políticos.

Fundamentado em pesquisas científicas e em experiências extraídas da polícia e do serviço secreto, o autor não assume postura moralista, mas não acredita que algo de bom possa ser construído a partir de uma mentira.

Paulo Sergio de Camargo, pós-graduado em gerência e desenvolvimento de recursos humanos, é um dos mais conceituados grafólogos do Brasil, foi instrutor de grafologia no Cepa (Centro de Psicologia Aplicada - Rio) e também assina "A Grafologia no Recrutamento e Seleção de Pessoal" e "O Que É Grafologia?".

*

"Não Minta Pra Mim!: Psicologia da Mentira e Linguagem Corporal"
Autor: Paulo Sergio de Camargo
Editora: Summus
Páginas: 216
Quanto: R$ 44,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página