Saltar para o conteúdo principal
 
12/05/2014 - 15h50

Governos fazem da droga um 'bode expiatório', diz neurocientista

da Livraria da Folha

Atribuir ao crack e a outras drogas a responsabilidade pela violência urbana é uma fraude perpetrada pelo Estado, segundo o neurocientista Carl Hart. "As políticas americanas de combate ao uso de drogas muitas vezes encobrem deliberadamente certos objetivos políticos", escreve em "Um Preço Muito Alto".

Divulgação
Criticando os movimentos antidrogas, Hart analisa a relação entre drogas e prazer
Neurocientista critica os movimentos antidrogas

"A utilização das políticas relativas às drogas para 'mandar uma mensagem' a respeito da questão racial era um elemento básico da famigerada 'estratégia sulista' republicana adotada por Richard Nixon", diz.

Para o autor, as políticas relativas a drogas erram pelo mau entendimento de causas e efeitos. Mais de 75% dos usuários de drogas, legais ou ilegais, não enfrentam problemas com o desempenho das atividades pessoais.

"Não surpreende, assim, que muitas comunidades de imigrantes judeus, nos primeiros tempos, vivessem às voltas com questões como criminalidade, mulheres abandonadas pelos maridos, prostituição, delinquência juvenil etc. Quando coisas assim aconteciam no meu bairro, nas décadas de 1980 e 1990, a culpa era posta no crack".

Primeiro professor de neurociência negro da Universidade Columbia, Carl Hart é doutor em psicologia experimental e neurociência pela Universidade do Wyoming e pesquisador da Divisão de Abuso de Substâncias do Instituto de Psiquiatria de Nova York.

"Um Preço Muito Alto" mistura memórias e ciência para criticar movimentos antidrogas e reavaliar a relação entre drogas, prazer, escolhas e motivações. Abaixo, assista ao vídeo divulgado pela editora Zahar.

Assista ao vídeo

Leia trecho de "Um Preço Muito Alto"

*

UM PREÇO MUITO ALTO
AUTOR Carl Hart
EDITORA Zahar
QUANTO R$ 37,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

 
Voltar ao topo da página