Saltar para o conteúdo principal
 
19/08/2015 - 15h17

'Ser bem-resolvido é uma espécie de marketing existencial fake', afirma Pondé

da Livraria da Folha

Luiz Felipe Pondé tem argumentos de sobra contra a idiotização da sociedade, a neutralidade, a farsa de ser uma pessoa bem-resolvida ou o narcisismo. Todas essas ideias podem ser encontradas nos livros "A Filosofia da Adúltera", "Contra um Mundo Melhor" e "A Era do Ressentimento", que foram reunidos pela editora LeYa em uma coleção essencial para compreender o pensamento do filósofo.

Inspirado na obra de Nelson Rodrigues, o livro "A Filosofia da Adúltera" reúne ensaios que exploram o lado mentiroso e covarde da humanidade. Tomando como fio condutor a adúltera, o arquétipo representativo da tragédia humana, Pondé discorre não apenas sobre o cotidiano, mas também sobre aquilo que escorre pelo ralo e que fica escondido embaixo do tapete.

LIVRARIA: 'A Filosofia da Adúltera' foi escrito a partir de ideias de Nelson Rodrigues. Por que ele?

PONDÉ: Quando você é apaixonado por algo, uma das formas de lidar com isso - além do afeto - é transformar essa paixão em trabalho. Eu quis escrever um livro falando sobre a importância do Nelson Rodrigues para a filosofia. Para isso, me ative à personagem da adúltera, aquela que carrega o pecado, que conhece o desejo, e que é uma personagem muito recorrente na obra dele.

Marisa Cauduro/Folhapress
O fisólofo Luiz Felipe Pondé, autor de "Os Dez Mandamentos (+ Um)"
Para Pondé, redes sociais incentivam um encapsulamento da vida, se tornando uma plataforma útil para o narcisista

Primeira obra de filosofia de Pondé, "Contra um Mundo Melhor" apresenta textos que confirmam o que os leitores já sabem: o filósofo e colunista da Folha escreve, como ele mesmo afirma, "contra um mundo que mente sobre si mesmo". Na obra, Pondé reflete sobre o mundo contemporâneo com o objetivo de chacoalhar os leitores e libertá-los da apatia e da neutralidade - sem moralismos e com muita perspicácia.

LIVRARIA: Por que você não acredita em pessoas bem-resolvidas?

PONDÉ: Primeiro porque eu acho que elas não existem. A principal razão além dessa é o fato de que eu acho que essa coisa do bem-resolvido é uma espécie de marketing existencial fake, uma grande mentira para as pessoas taparem suas próprias inseguranças e fracassos. É uma forma de criar uma persona pseudo chic descoladinha que tem um certo tom de vaidade. Se eu tivesse escrito o livro hoje, eu teria acrescentado um texto sobre poliamor, que tentam dizer que é uma forma de evolução de comportamento, transformação, mas no fundo é uma forma de vaidade, arrogância e uma forma de tentar humilhar pessoas normais. Como preocupação pessoal, acho que o debate público acabou ficando mentiroso. É um livro escrito contra a idiotização do debate publico.

A era do ressentimento se caracteriza pelo individualismo excessivo que envolve a sociedade ocidental contemporânea. Em "A Era do Ressentimento", o filósofo traz reflexões sobre o tema em formato de ensaio e aforismos - inspirados no desespero que Nietzsche chamava de ressentimento. Na obra, que adquire um aspecto confessional em que Pondé revela a agonia que sente por estar cercado de ressentidos, o filósofo aponta suas armas para a mediocridade e afirma ser urgente sobrevivermos ao ridículo do mundo contemporâneo.

LIVRARIA: Um dos temas do livro é o narcisismo generalizado. O que causa o narcisismo?

PONDÉ: Hoje em dia é difícil estabelecer um vínculo duradouro. Todos precisamos ser competentes no que fazemos, e isso faz com que as pessoas pensem só nelas mesmas. Consequentemente, isso faz os outros pensarem que todos são malas-sem-alças, então você acaba afirmando que não é narcisista. Isso se torna uma espécie de patologia, mas acaba virando um modo de vida. Essa coisa de "eu só penso em mim, sou o centro do mundo", entende? Investir nos outros é encheção de saco, e se relacionar com os outros é uma espécie de carência. O irônico é que o narcisista é carente, mas, ao invés de admitir isso, ele diz que é emancipado. Vivemos na era do ressentimento porque vivemos na era em que todos têm direito a tudo. As redes sociais incentivam um encapsulamento da vida, se tornando uma plataforma muito útil para o narcisista. Você acaba tendo aquela vida ali, fingindo que está tudo bem - e isso se relaciona com o narcisismo.

*

BOX - PONDÉ
AUTOR Luiz Felipe Pondé
EDITORA LeYa
QUANTO R$ 94,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página