Saltar para o conteúdo principal
 
11/01/2012 - 20h00

Na juventude, Nietzsche escreveu nove autobiografias

da Livraria da Folha
Texto baseado em informações fornecidas pela editora da obra.

Entre 1858 e 1868, Friedrich Nietzsche (1844-1900) escreveu nove esboços autobiográficos. "O jovem Nietzsche escreve pelo prazer de escrever. Já nos brinquedos de criança era assim. Ele conta como logo anotava todos os fatos de um brinquedo em um livrinho e o dava a ler a seus companheiros", conta o biógrafo Rüdiger Safranski.

Divulgação
Dossiê da vida do filósofo escrito por Rüdiger Safranski
Dossiê sobre a vida de Nietzsche escrito pelo biógrafo dos filósofos

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook
Professor explica por que ler Nietzsche
Visite a estante dedicada à filosofia

Exceto por Michel Eyquem de Montaigne (1533-1592), provavelmente nenhum filósofo usou tantas vezes a primeira pessoa do singular quanto ele. "A razão é que Nietzsche sabia que era Nietzsche. Ele se sentia um exemplo. Para ele, valia a pena ser ele mesmo", explica o especialista em filosofia alemã.

Com tradução de Lya Luft, "Nietzsche: Biografia de uma Tragédia", escrito por Safranski --autor de "Heidegger, um Mestre da Alemanha Entre o Bem e o Mal" e "Schopenhauer e os Anos Mais Selvagens da Filosofia" --, expõe a paixão de Nietzsche pela música, seu relacionamento com o maestro e compositor Wilhelm Richard Wagner (1813-1883) e sua peregrinação pela Europa em busca de condições adequadas aos seus problemas de saúde.

Nascido em família luterana e adversário ferrenho da moral cristã, Nietzsche é um dos filósofos mais conhecidos e lidos no Ocidente. Jean-Paul Sartre, Simone de Beauvoir, Paul Nizan, Henri Lefevre, Georges Bataille, Albert Camus, Andre Malraux, Maurice Blanchot, Gaston Bachelard, Gilles Deleuze, Jacques Derrida e Michel Foucault são alguns ilustres influenciados por seu pensamento.

No dia 25 de agosto de 1900, vencido pela doença --moléstia que colocou fim na carreira como professor de filosofia, provavelmente sífilis--, morreu em Weimar, Alemanha, vítima de pneumonia.

Alguns escritos, publicados depois de sua morte, foram produzidos por sua irmã, Elizabeth Vöster-Nietzsche (1846-1935). Falida, falsificou alguns textos com a intenção de ganhar dinheiro e de colaborar com o antissemitismo. Morreu nas graças dos nazistas.

*

"Nietzsche: Biografia de uma Tragédia"
Autor: Rudiger Safranski
Editora: Geração Editorial
Páginas: 364
Quanto: R$ 50,00 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página