Saltar para o conteúdo principal
 
02/05/2013 - 10h00

Leia trecho de 'Filhos Bem-Sucedidos'

da Livraria da Folha

Com o subtítulo "Sete Maneiras de Ajudar Seu Filho a se Realizar na Escola e na Vida", "Filhos Bem-Sucedidos", de Andrea Ramal, mostra como a qualidade da educação recebida na infância é fundamental para o sucesso na vida adulta.

Leve seu filho à feira, recomenda nutrólogo

A autora, doutora em educação pela PUC-Rio e comentarista da TV Globo, deixa claro que sucesso não se refere necessariamente a dinheiro e fama, mas com a qualidade de vida. Ramal explica como implementar sete fatores-chave podem garantir o melhor proveito da formação.

O livro tem lançamento previsto para o dia primeiro de março, publicado pela GMT, e está em pré-venda na Livraria da Folha. Abaixo, leia um trecho.

*

INTRODUÇÃO

Os modelos de educação de hoje e de amanhã

Se você acha que a educação é cara,
experimente a ignorância.
Derek Bok, educador americano

Divulgação
Para ir além do ensino escolar e formar um cidadão integral
Para ir além do ensino escolar e formar um cidadão integral

Todo pai e toda mãe desejam que seu filho tenha sucesso na vida. Isso não se refere necessariamente a fama, dinheiro ou poder. O conceito de sucesso tem mais a ver com felicidade e bem-estar. Uma pessoa bem-sucedida é aquela que vive com qualidade e equilíbrio, se sente realizada e está bem consigo e com os outros.

Os pais sabem que grande parte desse sucesso está na qualidade da educação recebida na infância. Mas como educar os filhos num mundo com mudanças tão rápidas, tecnologias poderosas e alta competitividade? A educação que precisa ser oferecida hoje, tanto em casa quanto na escola, certamente não é a mesma de décadas atrás.

Até algumas décadas, o mundo se organizava de outro modo. Não se produzia uma quantidade tão grande de informação e em tamanha velocidade. Aprender uma profissão era suficiente para garantir um trabalho por toda a vida.

Cada profissional tinha tarefas individuais e bem-definidas para cumprir, horários rígidos e chefes para comandá-lo. Quem sabia muito era aquele que guardava muitos conhecimentos na própria cabeça.

O que acontecia em cada país ficava, em geral, limitado ao es paço de suas fronteiras. Cada ciência era estudada por pesquisadores especializados. Havia espaços demarcados: trabalho e lazer, público e privado, atividades da empresa e rotinas da casa. Na comunicação, existiam emissores e receptores com papéis fixos.

A escola é uma instituição planejada para preparar as pessoas para viver naquele modelo de sociedade. Como uma fábrica, ela tem instalações diferentes para cada atividade, matérias bem divididas e sinais sonoros anunciando o início e o fim do expediente.

Ela recebe grupos de crianças a cada ano e, mesmo que tenham histórias, interesses e aptidões diferentes, forma turmas com base na idade delas, como se fossem artigos agrupados pela data de fabricação.

Como numa linha de produção industrial, por meio de suas engrenagens (aulas, provas, atividades, rotinas, etc.), a fábrica-escola entrega, depois de alguns anos, um conjunto de produtos semelhantes: indivíduos "adaptados" ao meio social e cultural.

Nessa escola, as crianças são solicitadas a guardar o máximo de dados que puderem na cabeça (tabuada, fórmulas, verbos, regras gramaticais). E devem prestar contas do que sabem em provas individuais, aplicadas em datas marcadas. Mas nem sempre gostam do que estudam ou veem sentido no que é ensinado.

O professor apresenta o conteúdo; o aluno o recebe passivamente. As tarefas são rotineiras e manuais. Quem não se adapta acaba saindo da linha de produção: é reprovado ou expulso, como um produto que "deu errado". Valoriza-se mais o resultado - a nota, o "passar de ano" - do que o processo - o modo como se aprende. Isso compromete o encantamento que existe na descoberta e na aprendizagem.

Esse modelo reforça uma dinâmica nas relações sociais. Forma pessoas que se habituam a um comportamento na vida: elas abrem um caderno em branco e esperam que alguém lhes diga o que deve ser escrito.

*

"Filhos Bem-Sucedidos"
Autor: Andrea Ramal
Editora: GMT
Páginas: 192
Quanto: R$ 16,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página