Saltar para o conteúdo principal
 
03/09/2011 - 17h00

Em textos curtos, escritora mostra lado canalha das mulheres

da Livraria da Folha

Divulgação
Protagonistas manipuladoras expõem o lado canalha das mulheres
Heroínas manipuladoras expõem o lado canalha das mulheres

O lugar comum literário que coloca o homem no papel de cafajeste e enganador se inverte nas páginas de "Canalha, Substantivo Feminino" (Record, 2011), da escritora Martha Mendonça. Na obra, a autora dá vida a seis histórias curtas protagonizadas por mulheres fatais que conseguem driblar os joguetes masculinos e serem piores do que eles.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

As anti-heroínas têm idades e personalidades diferentes, mas possuem o mesmo traço comum da amoralidade e falta de escrúpulos. Nos relatos, contam as aventuras e tragédias para as quais o comportamento as levou.

E antes que machistas de plantão digam que são mulheres ressentidas em vingança contra mágoas do passado, a escritora deixa claro que as personagens agem por prazer. Elas são possuídas pelo desejo incontrolável de manipular e mentir para se saírem bem.

Por isso, não resistem à vontade de trair o homem perfeito, fazer sexo com o marido da amiga desligada, viver às custas de um otário e até o extremo de acabar com a vida de um sacaneador.

Martha também é autora de "Eu e Você, Você e Eu" e "Mulheres no Ataque".

*

"Canalha, Substantivo Feminino"
Autora: Martha Mendonça
Editora: Record
Páginas: 144
Quanto: R$ 25,90 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha

Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página