Saltar para o conteúdo principal
 
23/07/2013 - 16h58

Quem tortura a história consegue 'provar' sua tese, diz autor

FABIO ANDRIGHETTO
da Livraria da Folha

Deturpar dados, tomar o particular como universal, encontrar fatos chocantes de fontes questionáveis. Estes são alguns dos recursos comuns daqueles que forçam a história a colaborar com suas ideias.

Divulgação
Jaime Pinsky mostra como a História é capaz de explicar o aqui e agora
Jaime Pinsky mostra como a História é capaz de explicar o aqui e agora

"A história não é como a estatística que, devidamente manipulada, diz o que queremos", escreve Jaime Pinsky em "Por que Gostamos de História". "Mesmo assim, há quem insista em torturá-la, exigindo que ela confesse crimes que não cometeu".

Em entrevista à Livraria da Folha, Pinsky falou sobre livros e artigos que procuram defender teses buscando pretextos no passado. "Você pode torturar a história e fazê-la dizer coisas que ela não disse". Ouça.

Ouça

Formado por ensaios divididos em temas, "Por que Gostamos de História" debate o fascínio que as narrativas históricas exercem em nós e a importância de conhecer a origem de nossa cultura. Segundo o autor, uma declaração de amora à história.

Doutor e livre-docente pela USP, Pinsky também assina "Ensino de História e a Criação do Fato", "A Escravidão no Brasil" e "100 Textos de Histórias Antiga", entre outros. Leia trecho de "Por que Gostamos de História".

*

"Por que Gostamos de História"
Autor: Jaime Pinsky
Editora: Contexto
Páginas: 224
Quanto: R$ 24,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página