Saltar para o conteúdo principal
 
21/11/2017 - 16h17

"Diferentes, Não Desiguais" propõe discussão de gênero no ambiente escolar

da Livraria da Folha

Divulgação
Autores questionam noções de gênero e sugerem ações para que as escolas estimulem comportamentos mais inclusivos
Autores questionam noções de gênero e sugerem ações para que as escolas estimulem comportamentos mais inclusivos

Meninos são melhores em matemática, meninas são caprichosas; meninos gostam de futebol, meninas estão mais interessadas em roupa e maquiagem.

Essas e outras ideias que habitam o imaginário do senso comum são alvo de questionamentos no livro "Diferentes, Não Desiguais", de Beatriz Accioly Lins, Bernardo Fonseca Machado e Michele Escoura.

A obra traz indagações sobre o que a escola pode fazer para estimular a reflexão, o aprendizado e o desenvolvimento de comportamentos mais compatíveis com a diversidade, a inclusão social, a cidadania e a democracia.

Os autores, doutorandos em antropologia social na USP (Beatriz e Bernardo) e em ciências sociais na Unicamp (Michele), sugerem ações para tornar o espaço escolar mais diverso, plural e aberto.

O livro discute violência de gênero, sexualidade e também o papel da família nisso tudo. Traz ainda indicações de leituras e materiais audiovisuais que podem ajudar no aprofundamento do debate.

Destaca-se também um glossário no final da obra que sintetiza termos como arranjos familiares, cisgênero, heterossexualidade, feminicídio, identidade de gênero e orientação sexual, entre outros.

*

DIFERENTES, NÃO DESIGUAIS
AUTORES Beatriz Accioly Lins, Bernardo Fonseca Machado, Michele Escoura
EDITORA Reviravolta
QUANTO R$ 23,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página