Saltar para o conteúdo principal
 
08/06/2011 - 13h00

É mais fácil virar milionário sem mirar na fortuna, diz autor

da Livraria da Folha

Divulgação
Segundo volume, ir direto ao ponto nem sempre é melhor estratégia
Segundo volume, ir direto ao ponto nem sempre é melhor estratégia

Como o chute com efeito do futebol, a obra "A Beleza da Ação Indireta", do economista inglês John Kay, se propõe a ensinar como mirar em uma direção para acertar outra no mundo dos negócios.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

Para atingir este objetivo, o autor sugere estratégias que não passam necessariamente por uma linha reta entre a ação e o fim. De acordo com ele, aproximações diretas são arrogantes, sem imaginação e podem frustrar as expectativas, pois não consideram possíveis mudanças de cenário.

Kay explica que vencer batalhas importantes, as quais muitas vezes parecem nem estar relacionadas com o fim premeditado, é fundamental.

Como exemplo, o economista enumera alguns dos homens mais ricos do mundo e defende que eles não são necessariamente os mais materialistas. Também cita cidades de sucesso como Paris, que cresceu sem planejamento, mas é uma das mecas do turismo.

John Kay é autor de oito livros, entre eles "The truth about the markets" ("A Verdade Sobre os Mercados", sem tradução brasileira). Publica uma coluna semanal sobre economia no jornal londrino "Financial Times".

*

"A Beleza da Ação Indireta: Porque a Linha Reta nem Sempre É a Melhor Estratégia"
Autor: John Kay
Editora: Best Business
Páginas: 272
Quanto: R$ 29,90 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página