Saltar para o conteúdo principal
 
10/10/2011 - 21h00

Maior salvador do Holocausto morreu na miséria

da Livraria da Folha

Reprodução
Livro conta a história do diplomata que desafiou ordens de Salazar
Livro conta a história do diplomata que desafiou ordens de Salazar

Apesar desse tipo de registro não ser exato, dada as circunstâncias históricas, pesquisadores apontam Aristides de Sousa Mendes, cônsul português na França, como o responsável pelo maior salvamento de vidas durante a Segunda Guerra Mundial, ultrapassando o número salvo por Oskar Schindler, retratado em "A Lista de Schindler".

Após a invasão da França por tropas alemãs, Antônio de Oliveira Salazar, aliado a Hitler, ordenou a suspensão de vistos para refugiados. O diplomata, contrário à posição do ditador, expediu vistos aos milhares.

Por sua desobediência, Sousa Mendes acabou perseguido e financeiramente arruinado. Ele e sua família sofreram as consequências de confrontar ordens de Salazar. O diplomata que evitou a morte e a tortura de inúmeras pessoas morreu em uma clínica para os pobres em 1954.

Sua história pode ser conhecida na biografia "Um Homem Bom", escrito por por Rui Afonso, português radicado no Canadá.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Visite a estante dedicada às ciências humanas

*

"Um Homem Bom"
Autor: Rui Afonso
Editora: Casa da Palavra
Páginas: 400
Quanto: R$ 43,00 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página