Saltar para o conteúdo principal
 
16/11/2010 - 16h09

"Por que Toda Mulher Precisa de um Gay em Sua Vida" defende amizade sem tensão sexual

SÉRGIO RIPARDO
da Livraria da Folha

Divulgação
Em "Will & Grace", mulher solteira divide um apartamento com advogado gay
Em "Will & Grace", decoradora solteira divide um apartamento com advogado gay
Divulgação
Livro traz depoimentos de gays e mulheres sobre identificação
Livro traz depoimentos de gays e mulheres sobre identificação

Seriados de TV como "Will & Grace", "Sex and the City" e "Ugly Betty" mostram a amizade entre mulheres héteros e homens gays.

Lançamento da editora Matrix, "Por que Toda Mulher Precisa de um Gay em Sua Vida" retrata essa moda. A autora Andrea Franco ouviu mulheres, gays e especialistas sobre os motivos pelos quais elas e os homossexuais se sentem tão próximos.

Entre as razões, a jornalista, que também escreveu "40, Sim! e Dai?", cita a inexistência de tensão sexual, ou seja, a mulher se sente segura porque sabe que o amigo gay não irá assediá-la.

Depoimentos ao longo do livro apontam os benefícios dessa relação, para ambos os lados, e reafirmam a noção de que os gays são mais sensíveis e compreendem melhor os desejos e angústias da alma feminina.

Leia trecho.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

*

Algumas mulheres têm fixação por gays por acreditar que podem convertê-los em heterossexuais ou, como elas costumam dizer vulgarmente: "transformar o gay em homem". Para essas mulheres, conseguir transar com um gay é como um troféu, uma forma de inflar o ego, de sentirem-se poderosas perante os homens.

Divulgação
Carrie e seu amigo gay Stanford, em cena de "Sex and the City"
Colunista Carrie Bradshaw e seu amigo gay Stanford, em cena de "Sex and the City"

O mesmo acontece quando um gay consegue transar com um homem heterossexual (e isso acontece muito!): é uma forma de poder, uma necessidade de autoafirmação do ser. Para Vincenzo Gonzaga, um homem heterossexual que experimenta uma relação com outro homem não é necessariamente um gay. A curiosidade é intrínseca a todas as formas de sexualidade; assim como uma mulher hétero não deixa de ser hétero porque teve uma experiência com outra mulher, um gay não deixa de ser gay por ter transado com uma mulher. O problema é quando a curiosidade passa a ser rotina...isso já é outra história.

O psicanalista Julio César Nascimento diz que há, sim, às vezes, o desejo sexual de uma mulher pelo amigo gay e que algumas conseguem "ficadas" esporádicas numa balada. Corroborando o que Vincenzo disse, o especialista afirma que "elas nutrem o desejo inconsciente de ser atraentes a ponto de mudar a orientação sexual do amigo". Mas Nascimento toca num aspecto que diz respeito ao outro lado: o gay, por sua vez, ao ficar com uma mulher de vez em quando, alivia a culpa de sua homossexualidade, fingindo para si mesmo que pode desejar uma pessoa do sexo oposto. Mas sempre é bom deixar claro que não são todos que sentem culpa de sua condição de homossexual.

Divulgação
No filme "Baby Love", gay se envolve com mulher para ter filho biológico
No filme "Baby Love", pediatra gay se envolve com uma mulher para ter um filho biológico

Vincenzo não acredita que os gays tenham uma grande importância na vida das mulheres heterossexuais, porém, acredita que as informações que um gay pode trazer a algumas mulheres podem ser bem interessantes para elas, principalmente na questão sexual. É como se costuma dizer: "Quem melhor do que um homem para conhecer o corpo de outro homem?". Realmente é verdade, ele diz, pois uma mulher nunca vai saber o que o homem sente numa relação sexual. Ele revela que muitas mulheres acreditam que os homens sentem prazer facilmente. Segundo ele, é fácil ter uma ereção, porém o tamanho do prazer é diferente, dependendo do que a outra pessoa sabe fazer na cama.

Ele cita como exemplo o sexo oral. Depois de assistir a muitos filmes pornográficos, ele diz que ficou perplexo, pois quase nunca a mulher sabe fazer sexo oral como deveria. O mesmo acontece com os homens ao fazer sexo oral em uma mulher. Nem sempre eles sabem, e ele diz que já escutou de suas amigas: quase nunca sabem. Nas relações sexuais heterossexuais há pouca conversa, então um sempre acha que fez bem, mas nem sempre acontece isso. Assim como as mulheres, os homens têm seus pontos de prazer, que podem levá-los às nuvens. Então, aparece o amigo gay e fala abertamente de todos os pontos sensíveis do corpo masculino. "E uma mulher que conhece um corpo masculino como se fosse um homem com certeza conseguirá que ele volte para os seus braços", completa Vincenzo.

*

"Por que Toda Mulher Precisa de um Gay em Sua Vida"
Autora: Andrea Franco
Editora: Matrix
Páginas: 152
Quanto: R$ 24,92 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página