Saltar para o conteúdo principal
 
15/08/2012 - 16h00

Autora conta como foi violentada pelo pai na infância

Livraria da Folha

Em "Não Conte para a Mamãe: Memórias de uma Infância Perdida", Toni Maguire narra como foi violentada constantemente pelo pai durante muitos anos. Adulta, abandonou o nome de batismo, uma tentativa de se livrar do passado.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook
Escrevi livro contra pedofilia para proteger minha filha, diz autora

Divulgação
Nos anos 1950, menina sofreu com assédio do pai e omissão materna
Nos anos 1950, menina sofreu com assédio do pai e omissão materna

Escondido pela aparente normalidade de uma família britânica, os abusos sexuais foram relatados para a mãe, quando a garota já não suportava guardar segredo. "Nunca, nunca mais fale disso de novo, está bem?", foi a resposta.

"Eu sentia segurança no amor de minha mãe. Ela deveria ter mandado ele parar. Não mandou", conta no livro. Aos 14 anos, a autora engravidou e foi coagida a abortar, mesmo com uma gravidez avançada.

Maguire confessa que o seu maior desejo é ouvir um pedido de perdão de sua mãe, que está em leito de morte.

O texto, narrado em primeira pessoa, retrata como a pedofilia pode causar danos emocionais permanentes. "Não Conte para a Mamãe" chegou ao topo dos livros mais vendidos na Inglaterra.

Leia alguns trechos do exemplar.

*

Sua boca veio para a minha. Ele forçou a língua pelos meus lábios. Senti sua saliva escorrer pelo meu queixo, e o cheiro de uísque rançoso e o bafo de cigarro entraram em minhas narinas. Minha sensação de segurança abandonou-me para sempre, substituída por repulsa e medo. Ele me soltou de modo abrupto, segurou-me pelos ombros e encarou-me fixamente.

- Não conte para a mamãe - disse ele, dando-me uma breve sacudida. - Isso é um segredo nosso, Antoinette, você ouviu?

- Está bem, papai - respondi. - Não vou contar.

*

- Fique aqui, Antoinette - ordenou. - O papai tem um presente para você. Você vai gostar.

O medo que senti dele se transformou em horror, criando um peso terrível que me prendia ao banco. Ele saiu do carro e trancou o galpão, depois abriu a porta do passageiro. Quando me puxou para encará-lo, vi que o zíper da calça dele estava aberto. Seu rosto estava vermelho, o olhar, vidrado. Quando olhei em seus olhos, ele não parecia me ver. Senti um tremor dentro de mim, fazendo o meu corpo todo estremecer e saindo de mim em forma de choramingo.

*

Depois do que pareceu uma eternidade, ele soltou um gemido e saiu de mim. Senti uma substância quente, molhada e grudenta sobre minha barriga. Ele jogou um pedaço de saco para mim.

- Se limpe com isso.

Sem dizer nada, fiz o que mandou.

As palavras que se seguiram estavam destinadas a se tornarem o refrão dele:

- Não vá contar para a sua mãe, minha menina. Isso é um segredo nosso. Se contar, ela não vai acreditar em você. Ela não vai mais amar você.

Eu já sabia que isso era verdade.

*

"Conte Para a Mamãe"
Autor: Toni Maguire
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 308
Quanto: R$ 29,00 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

 
Voltar ao topo da página