Saltar para o conteúdo principal
 
09/06/2014 - 14h15

Jules Rimet sumiu três vezes, mas só brasileiros deram fim à taça

da Livraria da Folha

Em dezembro de 1983, a taça Jules Rimet foi roubada da sede da CBF, no Rio, e nunca mais foi vista. O Brasil conquistou a posse definitiva do troféu ao vencer a Copa do Mundo pela terceira vez. Segundo a investigação, ela foi derretida pelos ladrões.

Divulgação
Quando foi marcado o primeiro gol contra da historia das Copas?
Quando foi marcado o primeiro gol contra da história das Copas?

Essa não foi a primeira vez que a Jules Rimet desapareceu, mas foi a última.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a taça estava na Itália, bicampeã em 1934 e 1938. Para evitar que fosse confiscada pelo esforço de guerra de Mussolini, Ottorino Barassi, vice-presidente da Fifa e dirigente italiano, a escondeu debaixo de sua cama em uma caixa de sapatos.

Com o fim do conflito, ela foi devolvida.

No segundo sumiço, em 1966, a taça foi roubada da vitrine onde estava em exibição na Inglaterra. A Scotland Yard prendeu Edward Betchley, suspeito do roubo, três dias depois. Ele se recusou a colaborar com a investigação.

Entretanto, um cão chamado Pickles encontrou a Jules Rimet enrolada em jornais. O cachorro ficou famoso em todo o país e seu dono, David Corbett, recebeu 5.000 libras e um convite para assistir aos jogos da seleção inglesa.

Abaixo, leia algumas curiosidades sobre a taça Jules Rimet extraídas de "O Guia dos Curiosos: Copas", escrito pelo jornalista Marcelo Duarte.

*

TAÇA JULES RIMET

Arquivo Folhapress
O capitão da seleção brasileira Bellini ergue a taça Jules Rimet após vitória sobre a Suécia por 5 a 2
O capitão da seleção brasileira Bellini ergue a taça Jules Rimet após vitória sobre a Suécia

Altura: 35 cm
Peso: 3,8 kg
Escultor: Abel Lafleur

  • Originalmente chamada de Vitória das Asas de Ouro, a taça teve seu nome mudado em 1946, em homenagem ao presidente Jules Rimet, pelos 25 anos à frente da Fifa.
  • O esboço inicial foi de autoria do próprio presidente. A taça foi feita pelo escultor francês Abel Lafleur (1875-1953), na época assistente de restaurador no Museu de Bellas-Artes de Rodez.
  • A taça custou 14,5 mil dólares (ou 50 mil francos), e demorou três meses para ser fabricada.
  • Seu desenho tinha uma mulher com asas, representado Nike, a deusa da vitória da mitologia grega, segurando uma copa em formato octogonal.
  • Na base, feita de uma pedra semipreciosa chamada lápis-lazúli, havia uma placa de ouro em cada um dos quatro lados na qual foram gravados o nome da taça e de cada vencedor entre 1930 e 1970.

*

O GUIA DOS CURIOSOS: COPAS
AUTOR Marcelo Duarte
EDITORA Panda Books
QUANTO R$ 45,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página