Saltar para o conteúdo principal
 
02/06/2011 - 13h00

Livro refuta o papel natural de mãe designado às mulheres

da Livraria da Folha

Divulgação
Ser mãe não é função natural da mulher, defende obra
Ser mãe não é função natural da mulher, defende autora francesa

O livro "O Conflito: A Mulher e a Mãe" (Record, 2011), da filósofa francesa Elisabeth Badinter, combate a ideia pertencente ao senso comum de que toda mulher tem dentro de si o desejo e a inspiração natural de ser mãe.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

Em sua reflexão, a escritora analisa a redução nas taxas de natalidade, quais seriam as possíveis causas dessa diminuição e pondera sobre o aumento das mulheres que não querem ter filho.

Com um texto inteligente e afiado, a autora expõe o fato de que ser mãe na modernidade é um acontecimento que vem carregado de expectativas, restrições e obrigações que, não raro, se contrapõem aos desejos pessoais femininos.

Por fim, critica as campanhas naturalistas que defendem a mulher no eterno papel de mãe, o que apelida de "ditadura do aleitamento materno".

O volume tornou-se um bestseller na França, com mais de 80 mil exemplares vendidos. Badinter também é autora de "O Que É uma Mulher?" e "Rumo Equivocado: O Feminismo e Alguns Destinos".

Monte sua estante com obras de Elisabeth Badinter

*

"O Conflito: A Mulher e a Mãe"
Autora: Elisabeth Badinter
Editora: Record
Páginas: 224
Quanto: R$ 35,90 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página