Saltar para o conteúdo principal
 
26/12/2013 - 15h32

Autor recria atmosfera dos meses que antecederam o golpe militar

da Livraria da Folha

Divulgação
Roberto Sander recria toda a atmosfera dos três meses que antecederam o golpe
Livro recria atmosfera dos três meses que antecederam o golpe

A década de 1960 começou com uma promessa de novos tempos. Movimentos que lutavam por liberdade e igualdade surgiam. No Brasil, bossa nova e cinema novo.

Em "1964 - O Verão do Golpe", o jornalista Roberto Sander apresenta o contexto cultural que ganhava força enquanto eventos políticos propiciavam o início da ditadura militar.

Sander reconstrói, em capítulos divididos em semanas, o dia a dia e os momentos que precederam o fim da democracia e mudaria a história brasileira no dia 31 de março.

Com a renúncia de Jânio Quadros (1917-92), em 1961, o Brasil entrou em uma crise política que, mais tarde, culminaria nos anos de ditadura. João Goulart (1919-76), vice-presidente eleito, assumiu a presidência. Porém, considerado comunista, foi deposto pelo golpe militar.

Em 13 de dezembro de 1968, o governo militar decretou o Ato Institucional nº 5, ou simplesmente AI-5. A data marca o aumento da repressão política e inaugura o período mais sombrio para as pessoas contrárias à ditadura.

"1964 - O Verão do Golpe" traz prefácio do jornalista Geneton Moraes Neto e revisão histórica e texto de orelha do cientista político Eduardo Heleno.

*

1964 - O VERÃO DO GOLPE
AUTOR Roberto Sander
EDITORA Maquinária Editora
QUANTO R$ 33,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

 
Voltar ao topo da página